sexta-feira, 20 de abril de 2018

PR > Modernização da infraestrutura atrai empresas de diversos países

Empresas de diversos países já demonstraram oficialmente a vontade de realizar estudos e projetos que visam modernizar a infraestrutura do Paraná nos quatro modais viários - rodoviário, ferroviário, aquaviário e aeroviário.
O chamamento foi feito em março e atraiu 68 manifestações de interesse. O Governo do Estado vai investir em torno de R$ 44 milhões nestes processos.
“A participação expressiva de empresas qualificadas, em nível mundial, habilitando-se a desenvolver essa diversidade de estudos superarou as nossas expectativas e, certamente, garantirá a qualidade da execução de importantes instrumentos de planejamento visando o fortalecimento das ações multimodal”, diz a coordenadora de Gestão de Planos e Programas de Infraestrutura e Logística, Josil Voidela Baptista.
O investimento faz parte do contrato de financiamento assinado no final de dezembro de 2017 com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que totaliza R$ 1,4 bilhão, em investimentos no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná.
“Os planos, estudos e projetos que integram esse programa de financiamento são muito importantes, pois possibilitam planejamento futuro, otimização de recursos e investimentos”, afirma Glauco Lobo, coordenador geral do programa. “Eles possibilitam, ainda, pleito de novos contratos e recursos, visando sempre a melhoria da qualidade de vida das pessoas e aumento de competitividade da nossa produção”, diz ele.
RODOVIAS – Estão previstas as contratações de estudos de viabilidade e projetos executivos para duplicação de rodovias, ampliação de capacidade sem terceiras faixas e acostamentos e ainda pavimentação de rodovias sem asfalto.
Os primeiros projetos a serem contratados devem incluir a duplicação da PR-317 entre Maringá e Iguaraçu, ampliação de capacidade e duplicação da PR-151 na ligação de Ponta Grossa a Palmeira e o estudo de viabilidade para pavimentação da Estrada do Cerne. Das 30 empresas interessadas nestes processos, 12 são estrangeiras, de países como Israel, França, Itália, entre outros.
AEROPORTOS - O estudo que envolve o modal aeroviário atraiu o interesse de 17 empresas, das quais três de países da América do Sul, sete europeias e uma do Japão. O trabalho tratará de planos diretores dos aeroportos de Umuarama e Pato Branco. É um desdobramento do Plano Aeroviário do Paraná.
LITORAL - Será contratado um estudo para definir o preço justo da travessia de passageiros nas duas linhas aquaviárias que ligam Pontal do Sul à Ilha do Mel (Nova Brasília e Encantadas). O estudo também vai apontar o valor orçamentário ideal na contratação de uma empresa para gerenciar a venda de bilhetes e a manutenção dos três terminais envolvidos. Das dez empresas que demonstraram interesse em realizar estes estudos, cinco são da Europa.
Este mesmo estudo também deve verificar a viabilidade para uma possível concessão das linhas intermunicipais de passageiros do Litoral Norte e a implantação, exploração, manutenção e ampliação dos terminais públicos aquaviários da região que são de jurisdição estadual.
MODAL FERROVIÁRIO - Está prevista a elaboração de um projeto para tornar o atual transformar o terminal ferroviário de cargas de Cascavel no primeiro Centro Logístico público do Paraná, que envolve projeto de reestruturação viária e iluminação, melhorias nas moegas existentes e implantação de novos silos.
O outro projeto visa eliminar pontos críticos da atual malha ferroviária da Ferroeste, para melhorar a eficiência operacional do transporte ferroviário de cargas.
QUALIFICADAS – Deverão ser qualificadas empresas que confirmarem maior experiência em trabalhos similares desenvolvidos anteriormente e concluídos com sucesso, conforme os requisitos que constam nos chamamentos.
AEN

Governador destaca intercâmbio entre SC e Açores em congresso internacional de 270 anos da presença açoriana no Estado

Fotos: James Tavares/Secom

A importância da integração cultural entre Santa Catarina e Açores foi destacada pelo governador Eduardo Pinho Moreira durante a abertura oficial do Congresso Internacional dos 270 anos da Presença Açoriana em Santa Catarina, realizada na manhã desta quinta-feira, 19, no auditório do Tribunal de Contas do Estado, em Florianópolis. "Essa ligação Açores-Florianópolis se mantém viva como uma característica forte na cultura do povo catarinense. O congresso é uma oportunidade para construir e manter a troca de experiências e informações entre Florianópolis, Portugal e Espanha”, disse o governador.
O presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Augusto César Zeferino, afirmou que o objetivo principal do evento, que possui um forte caráter acadêmico e científico, é contribuir cada vez mais para uma integração entre as instituições de SC, portuguesas e espanholas. O encontro, que vai até sexta-feira, 20, discute influência açoriana, principalmente no Litoral catarinense.
Também participa do congresso o presidente da Região Autônoma dos Açores, Vasco Alves Cordeiro, que nesta quarta-feira, esteve reunido com o governador reforçando a importância de fortalecer relações entre SC e os Açores.
HISTÓRIA
O Estado recebeu a colônia açoriana há 270 anos, quando aproximadamente seis mil açorianos partiram de Portugal e trouxeram suas raízes culturais para o Estado. Florianópolis é carinhosamente chamada pelos portugueses de “Décima Ilha” dos Açores, uma referência às nove ilhas do arquipélago açoriano.
O Congresso Internacional dos 270 Anos da Presença Açoriana em Santa Catarina: Mar, Patrimônio, História e Literatura reúne pesquisadores, jornalistas, escritores, historiadores, professores e autoridades portuguesas e locais para debaterem de maneira plural questões históricas, culturais, oceanográficas e de desenvolvimento sustentável, além da produção literária das duas margens atlânticas. O evento é uma realização do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Cataria e da Academia Catarinense de Letras, com o apoio do Governo do Estado por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). 
Mais informações para a imprensa:
Ritta Dias
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Fone: (48) 3665-3009
Site: www.sc.gov.br

Thiago Heleno falha, mas Rossetto e Pablo comandam Atlético-PR em classificação

O Atlético-PR sofreu atrás, principalmente por dois erros de Thiago Heleno, mas conseguiu eliminar o São Paulo e chegar às oitavas de final da Copa do Brasil. O volante Matheus Rossetto e o atacante Pablo brilharam no 2 a 2. O jogo de ida tinha sido 2 a 1. Veja as notas e deixe sua opinião.
Thiago Heleno: vilão nos dois gols do São Paulo. No primeiro, deixou Valdívia girar na área e bater firme. No segundo, tentou cortar, mas enganou Santos e viu a bola morrer no fundo das redes. Depois, cresceu de produção e segurou o ímpeto adversário. Nota 5,0.
Matheus Rossetto: improvisado na ala direita, teve atuação segura. Em vários momentos, recuou para jogar na linha da defesa. Firme na marcação, ajudou na transição e ainda apareceu na frente. Marcou o gol da classificação do Atlético-PR às oitavas de final. Nota 8,0.
Pablo: em vários momentos, ficava isolado na frente porque Nikão e Guilherme recuavam muito. Porém, deu trabalho para a marcação, sofreu faltas e conseguiu criar lances de perigo. No segundo tempo, deixou Rossetto na cara do gol para empatar. Nota 8,0.
Confira as notas do Atlético-PR contra o São Paulo
Santos [GOL]: 6,5
Pavez [ZAD]: 6,5
Paulo André [ZAC]: 6,0
Thiago Heleno [ZAE]: 5,0
Matheus Rossetto [LAD]: 8,0
Camacho [VOL]: 7,0
Lucho González [VOL]: 6,0
Carleto [LAE]: 6,5
Nikão [ATA]: 6,5
Guilherme [ATA]: 7,0
Pablo [ATA]: 8,0
Zé Ivaldo [ZAG]: 6,0
Ribamar [ATA]: 5,0
Deivid [VOL]: sem nota

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Porto de Imbituba é bicampeão no Prêmio Expressão de Ecologia

 SCPar Porto de Imbituba conquistou nesta segunda-feira (16) o 25º Prêmio Expressão de Ecologia, na categoria Conservação de Energia, com o projeto da nova iluminação dos cais, utilizando tecnologia LED. A remodelação permitiu reduzir os custos com energia, modernizar a infraestrutura elétrica do porto e aumentar a segurança dos trabalhadores. Esta é a segunda vez que a Autoridade Portuária recebe o maior prêmio ambiental do Sul do Brasil. Em 2016, o Programa de Pesquisa e Monitoramento das Baleias Francas venceu a categoria Conservação da Vida Silvestre. 

A entrega do troféu Onda Verde acontecerá no dia 20 de julho, dentro da programação do Fórum de Gestão Sustentável, que será realizado na sede da FIESC, em Florianópolis (SC). Além disso, o projeto do Setor de Obras da SCPar Porto de Imbituba fará parte do livro Trajetória Ambiental do Sul, publicação especial da Editora Expressão que trará os vencedores desta e de outras edições.
O projeto
Ao longo de 2017, 226 refletores foram instalados em 22 torres metálicas ao longo dos três berços de atracação do Porto de Imbituba. As novas estruturas são projetadas para suportar rajadas de até 200 km/h, em razão dos fortes ventos característicos da região. Para Luiz Gustavo Piucco, engenheiro eletricista responsável pelo projeto, a constante busca por soluções eficientes e sustentáveis também motivou a opção pela tecnologia LED. “O material é mais resistente e representa uma economia de energia de quase 50% em relação às tradicionais lâmpadas de vapor metálico, além de apresentar uma vida útil estimada em 23 anos”, afirma Piucco.
O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) exige um fluxo luminoso mínimo de 50 lux para atividades portuárias. No entanto, a SCPar Porto de Imbituba adotou a referência mínima de 100 lux para melhor suprir os serviços de operação noturna, proporcionando maiores condições de segurança aos trabalhadores e adequando-se aos níveis de iluminação previstos na Normas Regulamentadoras (NRs) 17 e 29 do MTE. 


Foto 1 - Crédito Patrício A. Medeiros
Foto 2 - Crédito Divulgação SCPar Porto de Imbituba

Atenciosamente,


Setor de Comunicação Social
SCPAR PORTO DE IMBITUBA S.A.
Administração do Porto de Imbituba
Setor de Comunicação Social
Telefone: (48) 3355.8908


 Frente inicia pente-fino em nomes que querem renovar o Congresso Nacional

No último sábado (14/04), a Frente Pela Renovação, coalizão que pretende renovar oCongresso Nacional, encerrou as inscrições do processo seletivo. Ao todo, 130 pessoas efetivaram interesse – alguns desistiram para concorrer às assembleias estaduais. Agora, o movimento que se diferencia por ter umaAgenda própria inicia a fase de compliancedos pré-candidatos para saber se os nomes estão alinhados com quatro eixos: Justiça, Integridade, Sustentabilidade e Democracia.
A organização conta com uma equipe multidisciplinar para aplicar uma série de normas e diretrizes preestabelecidas e consideradas fundamentais para uma renovação política que esteja de acordo com os princípios do movimento liderado pelocientista político Miguel Nicacio.
Primeiro, a entidade vai avaliar os vídeos e as 250 palavras utilizadas por cada um dos candidatos que se inscreveram no processo seletivo. Em seguida, empresa ICTS irá fazer um “pente-fino” penal, administrativo e fiscal de todos os nomes.
Já o escritório de advocacia Pereira Gonçalves será responsável pela checagem dos candidatos na internet. O objetivo é descobrir se eles fomentam extremismos e discursos de ódio. Posteriormente a esta etapa, eles serão encaminhados para uma entrevista individual, momento em que aFrente confirma se existe ou não o alinhamento com a Agenda liberal do movimento.
Após serem efetivados na coalização suprapartidária, a coalizão vai oferecer, por meio de uma rede de parceiros, encontros de integração, workshops com especialistas e a divulgação dos potenciais candidatos aos cargos de deputado (a) federal e Senado. AFrente não investe dinheiro em políticos;oferece a formação.
Com isso, os mais de 140 milhões de eleitores que irão às urnas em 2018 terão uma espécie de selo de qualidade da Frente, instrumento que torna ainda mais eficiente o poder do voto.
Além de pré-candidatos, a Frente é composta por entidades da sociedade civil comprometidas com a renovação do Congresso. A ideia é que, juntas, essas organizações formem uma aliança pela renovação da política nacional, capaz de transformar o Legislativo e de pôr fim em um modelo antigo de se fazer política - que empobrece, custa caro, não desenvolve o país e desrespeita os direitos dos cidadãos brasileiros.

Mais informações:

Passo a passo do processo:


Frente Pela Renovação
A Frente Pela Renovação é uma coalizão composta por movimentos da sociedade civil, organizada em 2017, que visa selecionar e apoiar candidaturas ao Congresso Nacional para 2018. A Frente é uma organização suprapartidária, financiada por suas entidades, e que possui uma Agenda própria.

Sobre Miguel Nicacio, líder da Frente pela Renovação
Miguel é Cientista Político pela USP, Bacharel em Direito pela FGV-SP, Mestre em Ciência Política pela USP. Professor de Processo Civil na Ceunsp de Salto - SP. Co-fundador do movimento Onda Azul. Pesquisador do NEF/ FGV (Núcleo de Estudos Fiscais) e fundador do Fórum Varginha 2050.



Imprensa:
Rafael Italiani
Tel.: 11 3032 8237 / 11 3815 8952

Laísa Dall’Agnol
Tel.: 11 3032 8237 / 11 3815 8952

Marcella Costa
Tel.: 11 3032 8237 / 3815 8952