sábado, 23 de junho de 2018

Prefeitura realiza com apoio do Sebrae/SC mais uma etapa do PEDEM


A Prefeitura de Itapoá, com apoio do Sebrae/SC, promoveu ontem, quinta-feira, às 19 horas na Casa da Cultura, reunião de planejamento do setor econômico Comércio e Serviços, sendo mais uma etapa do PEDEM – Plano de Desenvolvimento Econômico.O evento contou com a presença de representantes das Secretarias do município, prefeito Marlon Roberto Neuber e do vice Carlos Henrique Nóbrega, representantes do CDL e comerciantes locais.O Plano de Desenvolvimento Econômico Municipal de Itapoá (PEDEM) tem a finalidade de identificar e planejar os setores estratégicos que promovam o desenvolvimento econômico do município até 2030 e, por consequência, a melhoria da qualidade de vida de sua população.Um de seus principais objetivos é definir prioridades dos principais setores estratégicos de desenvolvimento do município a partir da visão de toda a sociedade e, de forma especial, daqueles diretamente relacionados a estes setores;A expectativa é que a partir deste plano se possua uma visão compartilhada das prioridades destes setores estratégicos e que as entidades de classe, governo, demais instituições e lideranças se organizem para sua implantação, facilitando a busca de recursos e parcerias.





http://www.itapoa.sc.gov.br/noticias/index/ver/codNoticia/497445/codMapaItem/18565

Prefeitura realiza rodada de oficinas para discutir o Plano de Mata Atlântica e a Revisão do Zoneamento Ecológico Econômico



A Prefeitura de Itapoá, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, conduziu na primeira semana de junho (05 a 09/06) oficinas participativas para debater o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica de Itapoá (PMMA) e o Projeto de Lei de Revisão do Zoneamento Ecológico Econômico Municipal (ZEE).A rodada de 5 encontros setoriais teve expressiva participação popular, contando, ao total, com cerca de 200 pessoas, de diferentes segmentos do município, que puderam discutir e contribuir para as propostas desenvolvidas pelo Executivo Municipal.Buscando ampliar ainda mais a participação social dentro deste processo, a Prefeitura de Itapoá abriu um período extra de 9 dias para recebimento de contribuições adicionais, momento em que os interessados puderam encaminhar à Secretaria de Meio Ambiente apontamentos complementares.A Prefeitura avança, neste momento, na compilação de todas as considerações coletadas para, então, seguir com a avaliação das informações que poderão subsidiar alterações nas propostas previamente estabelecidas. Ao final deste processo, o Executivo disponibilizará a nova versão do PMMA e do ZEE que serão submetidos a apreciação da população por meio de Audiência Pública planejada para ser realizada na segunda quinzena do mês de julho.



Santa Catarina cria Política de Apoio à Agricultura Urbana

Foto: Arquivo/ADR Jaraguá do Sul
O Estado conhecido pela força da agricultura familiar tem agora um projeto voltado às produções nas áreas urbanas. O projeto de lei que institui a Política Estadual de Apoio à Agricultura Urbana foi sancionado pelo governador Eduardo Pinho Moreira e publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (20).
De acordo com a Lei nº17.533, são consideradas atividades de agricultura urbana as lavouras, cultivo de flores, plantas medicinais e espécies frutíferas, de extrativismo vegetal, de produção de mudas, de gestão de resíduos orgânicos e de produção artesanal de alimentos para o consumo humano desenvolvidas em áreas urbanas e de acordo com o Plano Diretor de cada município.
“Fomentar a agricultura e, ao mesmo tempo, causar o menor impacto no meio ambiente é uma condição que já coloca Santa Catarina como destaque. É importante fomentar que isso aconteça também nas áreas urbanas”, afirma o governador, destacando a condição do Estado como o que menos devasta suas florestas segundo o Instituto SOS Mata Atlântica.
Ações
A Secretaria da Agricultura e da Pesca, em colaboração com a Secretaria da Assistência Social, Trabalho e Habitação, irá desenvolver as ações para estimular as práticas de cultivo que previnam e controlem a poluição e a erosão e que protejam a flora, fauna e paisagem natural, tendo como referência a produção agroecológica.
O secretário adjunto da Agricultura, Athos de Almeida Lopes Filho, explica que a medida traz segurança jurídica para ações já desenvolvidas em diversos municípios catarinenses e possibilita maiores investimentos no setor. “Temos um fundamento legal para incentivar projetos como hortas comunitárias e a produção de alimentos saudáveis também em áreas urbanas. Além disso, os produtores e cooperativas que estão fora do meio rural poderão acessar programas de fomento da Secretaria da Agricultura”, ressalta.
Entre as ações previstas está a possibilidade de cessão de uso de imóveis públicos e a utilização de imóveis particulares para o desenvolvimento de programas e ações comunitárias de agricultura urbana. Um dos objetivos do projeto é incentivar a produção de alimentos saudáveis através de práticas agrícolas sustentáveis, além de incentivar a geração de emprego e renda e promover a inclusão social.
Beneficiários
A Política Estadual de Apoio à Agricultura Urbana tem como beneficiários prioritários as pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, os fornecedores de alimentos vinculados ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no Estado e os projetos comunitários de agricultura urbana reconhecidos pelos municípios.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996Site: www.agricultura.sc.gov.br

CAVALGADA da TRADIÇÂO

 Neste sábado o CTG Fronteira do Litoral realizou uma cavalgada de chamamento do publico para prestigiarem o 4º Rodeio crioulo no próximo final de semana, rodeio que seria no inicio do mês mas foi transferido para o próximo final semana em razão da greve dos dos caminhoneiros conforme foto no final desta postagem. E nesta quarta feira o tradicional jantar dançante no galpão.








sexta-feira, 22 de junho de 2018

Motorista capota carro e morre depois de deslizar em grãos de soja espalhados em rodovia, diz PRE

 Motorista deslizou em carga de soja espalhada na PR-170 e capotou, segundo a PRE (Foto: Divulgação/PRE)

Uma mulher, de 34 anos, morreu depois de capotar o carro na PR-170, em Guarapuava, na região central do Paraná, na noite de quinta-feira (21).
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), a motorista deslizou o carro em uma carga de grãos de soja que estavam espalhados na pista.
Depois de perder o controle da direção, conforme a polícia, a vítima capotou em um barranco. Ela estava sozinha no veículo.
O acidente foi a seis quilômetros do trevo de acesso ao distrito de Entre Rios.

G1 Campos Gerais e Sul.

Paraná é o 3.° Estado que mais gerou empregos no país

O Paraná assumiu o terceiro lugar no ranking nacional de geração de empregos, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho. Entre janeiro e maio deste ano, foram criadas 38.699 vagas no Estado, o que coloca o Paraná atrás somente de São Paulo e Minas Gerais.
O desempenho do mês de maio fez o Estado subir de quinto para terceiro lugar. Em comparação com o mesmo período de 2017, o Paraná apresentou um aumento de 38%. Este foi o melhor resultado dos últimos quatro anos.
No mês de maio o Paraná foi o nono estado brasileiro e o primeiro da Região Sul que mais criou vagas de emprego. O saldo no mês passado foi de 1.798 postos com carteira assinada no Estado, um saldo positivo em comparação aos vizinhos Santa Catarina (-4484) e Rio Grande do sul (-10727) que tiveram saldos negativos e ocupam os 26° e 27° lugares, respectivamente.
“Os dados demonstram que o Paraná continua com uma geração de empregos positiva. Apesar da queda específica do mês de maio, estamos acima da média nacional e em crescimento contínuo. Isso demonstra a política de investimentos por parte do governo do Paraná na geração de empregos”, disse o secretário especial do Trabalho e Relações com a Comunidade, Paulo Rossi. Segundo ele, a Indústria da Transformação teve uma retração, mas por outro lado o setor de serviços continua em expansão. “A expectativa é crescer ainda mais em 2018”, afirmou.
SETORES - O setor que mais contratou em maio foi o de Serviços, com 3.010 postos de trabalho. Na sequência estão os setores de Construção Civil, Agropecuária e Extrativa Mineral. Dentre as atividades, pode-se destacar a construção de edifícios que apresenta uma recuperação. Somente em maio essa atividade registrou saldo de (502) novas contratações.
Os setores que mantêm o destaque no Estado, no acumulado do ano, são os de Serviços e o da Indústria de Transformação. Somente estes dois setores são responsáveis por quase 90% da geração de empregos no Paraná.
A atividade que mais contratou no Paraná foi a Indústria Sucroalcooleira – que admitiu 4.280 pessoas e teve um saldo positivo de 1.877.
MUNICÍPIOS - Dentre os municípios que mais contrataram no mês passado o destaque vai para a capital paranaense. Curitiba teve um saldo positivo de 954 postos de trabalho e ficou como a primeira cidade do Paraná e a quarta cidade que mais gerou postos de trabalho no Brasil. Em segundo e terceiro lugares, no ranking paranaense, ficaram as cidades de Foz do Iguaçu, com 404 novos postos; e Ponta Grossa, com 288.
Na Capital, o setor que apresenta destaque (no acumulado do ano) é o de Serviços. Nesse segmento, Curitiba é a cidade no país que mais contrata para atividade de Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo. Esta atividade teve um saldo 1.162, à frente inclusive de São Paulo que ocupa a segunda colocação com 554 postos, ou seja, menos da metade dos postos formais de trabalho criados.
Segundo Alexandre Chaves, economista do Observatório do Trabalho, é importante reconhecer o resultado expressivo que Curitiba teve no ranking nacional, pois ele reflete um bom desempenho na geração de emprego no Estado. “Com um saldo positivo de 8.726 novos postos de trabalho, Curitiba ficou atrás apenas das grandes cidades como São Paulo, Belo Horizonte e Brasília”, disse.
AEN

Setor aposta na Campanha Compre de SC para estimular consumo interno de papel e celulose

Fábrica de Celulose em Irani - Foto arquivo / Secom

Nos extensos campos da Serra Catarinense, a natureza encontrou o espaço ideal para espalhar araucárias, símbolo da paisagem típica e de um ciclo econômico que transformou a região em um polo de desenvolvimento e geração de renda, na década de 1950. A exploração, até então, extrativista, foi esgotando matéria-prima e espaço no mercado, dando lugar, entre outras alternativas econômicas, ao reflorestamento e à atividade industrial de transformação da madeira.
Responsável por movimentar R$ 6,5 bilhões de Valor Bruto da Produção Industrial (VBPI) de Santa Catarina, o setor de Celulose e Papel é uma das vocações econômicas mais importantes da Serra Catarinense. Em Santa Catarina é o 8º em exportações e o 10º em geração de empregos, com mais de 20,2 mil vagas, segundo dados de 2015, divulgados pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).
Os municípios de Lages e Otacílio Costa juntos representam cerca de 47% das exportações do setor de Celulose e Papel, com destaque para as vendas dos produtos de papel kraft, não revestidos e recipientes de papel. Resultado das relações comerciais, especialmente com a Argentina, Equador, México e Paraguai, em 2015, o município de Lages movimentou cerca de US$ 37 milhões e Otacílio Costa aproximadamente US$ 74 milhões.
Embora a grande maioria dos associados produzam o chamado papel Kraft, para caixas de papelão que são fornecidas diretamente aos fabricantes, um outro item produzido pelo setor é básico para os consumidores catarinenses: o papel higiênico. Diretores de parques industriais em polos do Celulose e Papel, como na cidade de Canoinhas, no Planalto Norte, acreditam que a campanha vai ajudar a fortalecer a marca em Santa Catarina.

Compre de SC traz novo estímulo ao setor ao estimular consumo interno
Estimular o consumo interno, por meio do movimento Compre de SC, traz um novo vigor para os negócios e estimula a criatividade. A secretária executiva do Sindicato das Indústrias de Celulose e Papel de Santa Catarina (Sinpesc), com sede em Lages, Neuza Moreira Franco, garante que a própria instituição vai compartilhar a ideia da campanha com clientes e associados. “A partir de agora, todas as nossas correspondências serão enviadas com o selo da campanha no rodapé. Vamos apoiar e fazer chegar ao maior número de pessoas, a essência dessa campanha”, explica.
Para Neuza, além da qualidade, da segurança já reconhecidas no setor produtivo catarinense, é uma questão de conscientização. "O consumidor precisa conhecer a origem e, principalmente o impacto social que está gerando ao dar preferência para um produto fabricado em Santa Catarina”, ressalta ao afirmar que este gesto contribui com a geração de empregos, estimula a economia local e aumenta a arrecadação de Impostos. “Isso volta pra gente depois, em mais qualidade de vida em nossos municípios e em nossas comunidades”, observa.
Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Eleições 2018 - Mesários - Divulgação



De ordem do MM. Juiz Eleitoral, Dr. Rafael Osorio Cassiano, e considerando-se as Eleições 2018, solicita-se a divulgação para que os mesários realizem o cadastro no Portal do Eleitor no site do TRE de Santa Catarina (www.tre-sc.jus.br > menu Eleitores > Mesários).

O mesário que realizar o cadastro no Portal terá as seguintes vantagens:

- Receber a carta de convocação (de maneira eletrônica, sem o gasto de dinheiro público, evitando-se o envio de carta física);
- Emitir as declarações de participação em treinamentos e nas eleições;
- Cadastrar-se como mesário voluntário;
- Atualizar dados para convocação.

Diante das restrições orçamentárias conhecidas por todos, é importantíssimo fazer a nossa parte.

Desde já, agradecemos!

Atenciosamente,


Luciano Andrei Rech
Auxiliar Eleitoral
105º ZE - Joinville
47 - 3433-6433

TERMINA A GREVE DOS SERVIDORES DE JOINVILLE

Acabou hoje (21/6) a greve dos servidores municipais, iniciada na última segunda-feira. Os quatro dias de movimento demonstraram consciência e maturidade da categoria. Eles resultaram nos seguintes avanços:
• Respeito à data-base, com reajuste de 1,69% retroativo a maio de 2018.
• Reajuste do vale-alimentação, passando dos atuais R$ 296,75 para R$ 310, também retroativo a maio de 2018.
• Criação de mais um nível de progressão por acesso na carreira do magistério, contemplando a possibilidade de doutorado.
• Criação de mais um nível de progressão por antiguidade para o magistério, ampliando em um quinquênio no final da carreira.
• Extensão da Gratificação de Interiorização aos Agentes Comunitários de Saúde (que varia entre R$ 83 a R$ 147).
• Retorno do abono natalino, direito estatutário que o governo suspendeu há três anos.
• Flexibilização do registro do ponto biométrico em cinco minutos.
• Extensão aos servidores temporários dos períodos de licença aplicáveis aos servidores estatutários (paternidade – 20 dias, falecimento – oito dias, casamento – oito dias, doação voluntária de sangue – um dia a cada seis meses).
Decisão democrática e consciente
A avaliação do Conselho de Greve, que se reuniu às 8 horas de hoje no Sinsej, foi de que a proposta era insuficiente. No entanto, diante do número de servidores paralisados e das perspectivas de crescimento relatadas pelos representantes de locais de trabalho, a maior parte dos presentes decidiu que era momento de encerrar a greve. Essa foi a posição defendida pela direção do sindicato na assembleia e acatada pela maioria dos trabalhadores.
Para o Sinsej, é importante frisar a consciência e a democracia com que essa decisão foi tomada. A cada greve tem crescido o número de servidores que se engajam nos comandos, opinam abertamente nas reuniões e votam com propriedade. Essa elevação de qualidade da discussão política entre os trabalhadores é o maior ganho de qualquer movimento e certamente se reverterá em quantidade no próximo período.
Os servidores que participaram da greve são a parcela mais avançada da categoria. Por isso, carregam a responsabilidade de retornar ao trabalho de cabeça erguida e explicar pacientemente aos colegas que o movimento foi vitorioso, mas que poderia ter sido ainda melhor com um número maior de participantes.
Ulrich Beathalter, presidente do Sinsej, frisou na assembleia de hoje que é preciso continuar construindo o movimento. “Não tem arrego na luta contra a Prefeitura, não existe uma vitória, uma greve definitiva, existe uma guerra de classe permanente e nós vamos ter que travar muitas batalhas”, disse. “Por isso, precisamos fortalecer nosso exército”.
Dias paralisados
Os servidores que entraram em greve e foram para a luta saem mais uma vez sem nenhum prejuízo na carreira ou desconto salarial. A paralisação de 30 de maio e o dia de hoje (21/6) foram totalmente abonados. O restante do período parado poderá ser reposto em até 90 dias. Além disso, trabalhadores que ainda não conseguiram repor as horas da greve de 2017 poderão fazê-lo no mesmo período. Essa foi uma importante conquista, que preserva as forças da categoria para os próximos embates.

Leia no site: https://goo.gl/M8t4kt
Fotos: Francine Hellmann e Kályta Morgana de Lima

Operação une forças para ampliar segurança na fronteira



O lançamento oficial foi na praça de pedágio da BR-277, no município de São Miguel do Iguaçu (Oeste). Com a operação, há reforço nas ações de abordagem, prisão de foragidos, recuperação de veículos roubados, apreensões de mercadorias ilegais, drogas e armas.

Além do Paraná, a operação acontece em outros 10 estados brasileiros. Só nos municípios paranaenses, que somam 208 quilômetros de fronteira com os países vizinhos, abarcando uma população de 5,5 milhões de habitantes, há 200 pontos de atuação das forças policiais, com cerca de 2 mil servidores.

“É um trabalho em conjunto entre as forças do segurança pública do Brasil, do Paraná e da cidade de Foz que tem o intuito de inibir os crimes em toda a tríplice fronteira, a exemplo da entrada e saída de drogas ilícitas, armas e produtos ilegais”, disse a governadora.

Participam da Operação Esforço Integrado o Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, a Marinha, Polícia Federal, Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar do Paraná, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil do Paraná, Departamento de Inteligência do Paraná, Guardas Municipais, Agência Brasileira de Inteligência e Receita Federal.

Cida lembrou que os investimentos em segurança pública são constantes na região. No mês passado, por exemplo, ela entregou o novo helicóptero para integrar o Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Polícia Civil do Paraná. “Uma aeronave, baseada aqui em Foz, que está fazendo todo o monitoramento da tríplice fronteira, com rapidez e agilidade no atendimento a eventuais crimes”, reforçou.
ESFORÇO – Essa nova operação se soma a outras já em andamento na região de fronteira do Paraná, lembrou o secretário de Estado de Segurança Pública, Júlio Reis. “A iniciativa vem colaborar com o que tem sido feito aqui, como a Operação Muralha, que aumenta a presença das forças de segurança e reforça ações como abordagens, bloqueios e apreensões”, disse ele.

A Operação Muralha, lançada em abril deste ano, é uma iniciativa do Governo do Estado e outras entidades de segurança pública que também tem o objetivo de inibir crimes na região. Mas, diferente da Operação de Esforço Integrado, sua área de atuação é apenas a cidade de Foz do Iguaçu. Desde seu início, de acordo com o delegado-chefe da Alfândega da Receita Federal, Rafael Rodrigues Dolzan, muitas mercadorias ilegais foram apreendidas.

“Isso deve aumentar com essa nova iniciativa do governo estadual. Nenhuma instituição faz o combate individualmente. Cada uma tem um papel e se complementa, criando mais força para combater os crimes”, afirmou ele.

Na terça-feira (19), por exemplo, nas proximidades da praça de pedágio onde a operação foi lançado, foram apreendidos 40 volumes de produtos contrabandeados do Paraguai que estavam em ônibus e veículos abordados na rodovia. Os responsáveis pelos produtos contrabandeados foram encaminhados para os devidos procedimentos. Os produtos foram retidos e encaminhados para a Receita Federal.

PRESENÇAS - A comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, e o secretário de Estado de Comunicação Social, Alexandre Teixeira, também participaram do lançamento.

AEN

Prefeitura apresentou nova proposta nesta quarta

Na manhã de hoje (20/6), terceiro dia de greve, os servidores de Joinville fizeram mais uma manifestação em frente à Prefeitura. Pela primeira vez desde que o movimento foi deflagrado, o governo recebeu os diretores do sindicato e apresentou alguns avanços.

No entanto, a Prefeitura só irá entregar um documento oficializando essa proposta hoje à tarde. Diante disso, os trabalhadores decidiram que a votação será amanhã (21/6), em uma nova assembleia, às 9 horas, na Prefeitura. Antes disso, às 8 horas, o Conselho de Representantes e os comandos de greve farão uma reunião no sindicato.

Nova proposta da Prefeitura

Na mesa de negociação de hoje, Udo Döhler propôs respeitar a data-base, retroagindo o reajuste de 1,69% a maio. Também prometeu voltar a pagar o abono natalino, direito estatutário que ele havia suspendido há três anos, e flexibilizar o ponto em cinco minutos.

Em relação aos dias parados, o prefeito propôs o abono da paralisação de 30 de maio e da assembleia agendada para amanhã. Todos os outros dias parados poderão ser repostos em até 90 dias. Além disso, servidores que ainda tiverem horas pendentes da greve do ano passado poderão repor no mesmo prazo. Dessa forma, afasta-se o risco de descontos e faltas injustificadas.

Os demais pontos oferecidos antes do início da greve permanecem válidos. São eles: reajuste de R$ 13,25 no vale-alimentação, pagamento de uma gratificação de interiorização aos agentes comunitários de saúde (que varia entre R$ 83 a R$ 147) e alteração na tabela salarial do magistério para contemplar a possibilidade de doutorado e ampliar um quinquênio.

Fotos em anexo. Créditos de Kályta Morgana de Lima.


Francine-01-01