quarta-feira, 22 de novembro de 2017

PR, Folha salarial do Estado injeta R$ 5,1 bilhões na economia

O governador Beto Richa participou nesta terça-feira (21), em Curitiba, da comemoração pelos 75 anos do Sindicato dos Representantes Comerciais do Paraná (Sirecom-PR) e destacou que o pagamento dos salários de novembro, dezembro e do 13º para os servidores estaduais injetará R$ 5,1 bilhões na economia do Estado.
“Isso sem dúvida se refletirá em mais vendas, contribuindo para movimentar o comércio no final do ano, o que beneficia lojistas e comerciários e também o setor de serviços”, afirmou o governador. “Com equilíbrio nas contas, o Governo do Paraná pode manter em dia o compromisso com seus servidores, o que ajuda diversos outros setores”, afirmou.
O governador lembrou que o setor de representação de vendas - que reúne cerca 40 mil profissionais no Paraná e mais de um milhão no Brasil – também foi bastante atingido pela crise nacional. “Agora pode se beneficiar com a retomada da atividade econômica”, afirmou.
Ele destacou, ainda, a antiga parceria com o setor desde a época que foi prefeito de Curitiba, quando atendeu uma reivindicação para a redução do Imposto sobre Serviços (ISS) de qualquer natureza. “A iniciativa serviu de exemplo para outros municípios paranaenses reconhecerem a importância desse setor para a nossa economia. Aproveito para renovar meus compromissos com quem produz, gera empregos e riquezas ao nosso Estado”, disse Richa.
INVESTIMENTO PÚBLICO – O governador lembrou que, em função da melhoria na atividade econômica e do ajuste fiscal realizado pelo Governo Estadual, os níveis de investimento público também aumentam. Em 2017, a previsão é fechar com investimento total de R$ 7,8 bilhões. “ Enquanto os outros estados estão com dificuldade até para pagar os servidores, nós estamos com as contas em dia. O Paraná foi o primeiro a sair da crise e, hoje, todos os paranaenses podem colher os frutos do ajuste fiscal”, reafirmou Richa. A proposta orçamentária de 2018, que tramita na Assembleia Legislativa, projeta o montante de R$ 8,4 bilhões, incluindo os aportes da Copel e da Sanepar.
DIFERENCIADA – O presidente do Sirecom-PR, Paulo Nauiack, também mencionou a situação econômica diferenciada do Paraná. “O governador Beto Richa fez a lição de casa e, hoje, o Estado está com uma economia forte e preparada. Se o Estado cresce, crescem também as oportunidades de negócios para os representantes comerciais paranaenses”, afirmou.
O presidente da Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomercio), Darci Piana, destacou a boa situação financeira do Paraná e comemorou a antecipação do 13º salário dos servidores. “Essa é uma notícia muito boa. A medida vai movimentar a economia, manter empregos e possibilitar novas contratações no fim de ano, o que proporcionará um Natal melhor pra muita gente”, disse o presidente.
O Sirecom-PR foi um dos primeiros sindicatos criados no Estado, em 1942, e é um dos fundadores da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio-PR).
PRESENÇAS - Participaram o evento o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; os secretário de Planejamento, Juraci Barbosa e Administração, Fernando Ghignone; o diretor presidente do BRDE, Orlando Pessuti; o presidente do Sindijor e vice presidente da Fecomércio, Camilo Turmina; o presidente da Junta Comercial do Paraná, Ardissom Akel; os deputados estaduais, Guto Silva, Ademir Bier e André Bueno; e o vereador Tito Zeglin.

Em palestra em Blumenau, governador afirma compromisso de não aumentar impostos

Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo palestrou na tarde desta terça-feira, 21, em Blumenau, no Vale do Itajaí, para empresários da região do setor têxtil. O encontro foi organizado pelo Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex), com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e da Associação Comercial e Industrial de Blumenau (Acib) e Intersindical Patronal.
Colombo enfatizou que eram dois caminhos para conter a crise: ou aumentar impostos ou fazer reformas. “Decidimos pelos mais difíceis que são a reforma da previdência, a renegociação da dívida dos estados com a União e não aumentar impostos, enquanto 21 estados fizeram. Não acho justo e temos é que reduzir e não aumentar, a exemplo do que fizemos no agronegócio”.
Segundo dados do IBGE, nos últimos 12 meses o setor têxtil catarinense registra sinais de recuperação. Durante o período teve um crescimento de 1,2%. O setor de vestuário acompanha a tendência de melhoria com uma alta de 6,3%. Com o apoio do Governo de SC, o imposto caiu de 17% para 3% em 2016 e 25% do total de incentivos ao segmento foi para indústrias da região.
Colombo falou sobre a importância do setor de tecnologia de inovação em Blumenau. Destacou o Centro de Inovação que está sendo construído no município e tem investimentos de R$ 6,7 milhões. "O Centro de Inovação é uma obra estratégica. São 13 em construção no Estado e vamos entregar o de Blumenau no próximo ano".
O governador também lembrou da importância do Programa Entra 21, que é patrocinado pelo Governo do Estado e em 2018 receberá R$ 800 mil. O programa forma em Blumenau a cada ano mais de 300 jovens para o mercado de trabalho e tem um índice de 80% de empregabilidade entre os formandos.
Santa Catarina manteve e gerou mais empregos em 2017 e possui a menor taxa de desocupação do país. Em outubro foram 8.611 novos postos de trabalho no Estado. “Estamos no caminho certo da economia e do desenvolvimento. Mantivemos e geramos mais empregos. Isso é trabalho, renda e crescimento econômico. Só na região, foram cerca de R$ 632,2 milhões em incentivos fiscais para indústrias em 2016”.
Raimundo Colombo também apresentou informações sobre Defesa Civil. A região de Blumenau foi beneficiada com a elevação das barragens de Taió e Ituporanga, que receberam R$ 1 bilhão de investimentos e diminuiu a possibilidade de enchentes na região. Ele também fez menção dos alertas enviados pela Defesa Civil via SMS, um auxílio importante que todos os catarinenses podem ter mediante o cadastro de seus números de celulares.
Blumenau também terá outro importante equipamento para assistência em caso de enchentes e desastres naturais. Está sendo construído em Blumenau, no complexo do Sesi, um dos 19 Centros Regionais Integrados de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). O investimento é de R$ 550 mil, com uma estrutura total de 152 metros quadrados de área. O local será preparado para receber e enviar informações sobre possíveis desastres naturais e auxiliar para análise e reestruturação de locais atingidos. Um dos objetivos do Cigerd é que ele atenda municípios que não tem estrutura para reconhecer e fazer levantamentos quando ocorrem eventos climáticos.
Colombo destacou obras realizadas na região, investimentos na área da Saúde chegando a R$ 71 milhões e na Educação com 60 obras de reforma e ampliação somando R$ 44 milhões. “Esse foi o maior volume de obras da história chegando a quase 700 concluídas ou em andamento em todo o Estado”, finalizou Colombo.

TORCEDOR DECIDE VALOR DO INGRESSO Paraná Clube promove “o valor de retornar à 1ª divisão”



No próximo sábado, às 17h30, o Paraná Clube entrará no gramado do Couto Pereira com a sensação do dever cumprido. Para isso, a diretoria do clube, que espera mais uma vez lotar a casa rival, lança na noite desta terça-feira (21) a campanha: “QUANTO VALE?”.

A ação publicitária intima os Tricolores a dizerem quanto vale este momento que o clube vive. Quanto vale estar no estádio, conferindo de perto a emoção do acesso?
Confira o que diz um trecho do filme promocional: “Três mil seiscentos e cinquenta dias depois, nós voltamos. E diz uma coisa: quanto vale isso pra você? Quanto vale ter de volta aquela vontade de abrir o jornal cedo na segunda-feira? Quanto vale ver renascer o orgulho de vestir essa camisa? Quanto vale? (...)"

O material (que pode ser visto na íntegra nas redes sociais do clube) é finalizado com uma convocação: “Quanto vale ter a chance de fazer uma festa inesquecível em mais um estádio de Curitiba? Paraná Clube x Boa Esporte. Sábado, 17h30. Couto Pereira. Ingressos à venda na Vila. E o valores, diga você: quanto vale?

Diretoria

O Presidente do Clube, Leonardo de Oliveira, comentou a proposta: “Todo paranista sabe quanto esperou por este dia. Por isso, mais do que determinar um valor fixo nos ingressos, resolvemos abrir as portas do estádio para todos. Desde os que podem contribuir, até para os menos favorecidos. Trouxemos o jogo para um estádio maior e tornamos a partida em mais um momento de união. Esperamos que os paranistas venham e contribuam com quanto puder. Se tem condição de pagar R$ 20? Paga vinte. Acha que vale mais e pode pagar R$ 50, paga cinquenta. Esse dinheiro será muito importante para o clube neste fechamento de ano. E, temos certeza, que este o time e o clube merecem demais este apoio".

Todo o lucro líquido das doações feitas será revertido para o pagamento dos compromissos do clube relativos à premiação de atletas e funcionários do futebol. Seguindo determinação da CBF, os ingressos terão um valor mínimo de venda: R$ 20 (meio ingresso / preço único com a camisa) para todos os setores. Em troca da contribuição os paranistas receberão de lembrança “ingressos especiais”, correspondentes aos valores doados em cada entrada.
Confira o vídeo da campanha: https://goo.gl/z2hC4o
Sócios
Os associados do Paraná Clube terão acesso ao estádio com os seus smart cards (sem a necessidade de troca por ingressos). Guerreiros da Curva ficarão na curva principal do Couto Pereira – entrada pela Rua Amâncio Moro – e os demais sócios (Força da Reta, Valente das Sociais, Cativa e Camarotes) irão utilizar as cadeiras sociais, inferiores e superiores, do estádio.

Horário das bilheterias / Vila Capanema
Quarta: das 14h às 20h
Quinta/Sexta: das 9h às 20h
Sábado: das 9h às 14h

Horário das Bilheterias / Couto Pereira
Sábado: das 15h até o término do 1º tempo

Serviço
Crianças até 6 anos não pagam ingresso na arquibancada*
Crianças até 2 anos não pagam ingresso na cadeira*
*Obrigatório documento
Limite de 5 ingressos por pessoa

Departamento de Comunicação - PRC



terça-feira, 21 de novembro de 2017

Câmara catarinense acaba com papel no processo legislativo com SAPL [ ITAPOÀ ]

Cases" com produtos Interlegis, tecnologia, marco civil foram alguns dos temas do segundo dia do EnGITEC


O segundo dia de palestras e debates do 9º Encontro Nacional do Grupo Interlegis de Tecnologia (EnGITEC) reservou espaço para a apresentação de alguns casos de sucesso na utilização das ferramentas tecnológicas como o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo, além de discussões técnicas sobre soluções de dados abertos e automatização, entre outros.
A pequena cidade de Itapoá, em Santa Catarina, com cerca de 25 mil habitantes, é hoje um case de sucesso. A sua Câmara, desde o início deste ano, não usa mais papel para nenhuma etapa do processo legislativo. Está tudo 100% digitalizado, inclusive a certificação, necessária para garantir a legalidade dos documentos. Quem contou toda a evolução do caso foi Francisco Xavier Soares Filho, que teve – na direção da Câmara e também na plateia do Encontro – o apoio do presidente da casa, Jonecir Soares.
Da área de TI, mas com experiência em outros setores, Francisco Xavier disse que o processo começou ainda em 2012, quando a Câmara implantou o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL), depois que ele participou do 5º EnGITEC.  Desde então, foi um árduo trabalho, que passou pela digitalização de documentos, mudanças no Regimento Interno e na Lei Orgânica Municipal, adesão ao Certificado Digital Padrão, entre várias outras etapas. No final, tem-se que a população pode assistir às sessões por meio de data-show, enquanto os vereadores apenas pelos computadores.
Segundo ele, ganha o cidadão, que tem tudo à sua mão, com o documento original; e a Câmara, mais praticidade, menos deslocamentos entre, por exemplo, o Executivo e o Legislativo (tudo é encaminhado por meio eletrônico), mais transparência, economia não apenas de papel, mas com trabalho remoto, confiabilidade e segurança nas ações, maior organização, preservação do acervo. A intenção, segundo Francisco Xavier é, no futuro, replicar este processo também na área administrativa.
Outra Câmara que relatou o uso do SAPL foi a de Espera Feliz, outra pequena cidade, com cerca de 30 mil habitantes, na Zona da Mata de Minas Gerais. Leonardo Alves de Souza contou que a Câmara adotou o SAPL e o Portal Modelo em 2010 e que as sessões passaram este ano a serem transmitidas ao vivo.
Mas o seu “case” era sobre participação popular em ações do Legislativo. Por meio do SAPL, ele criou um formulário para que a população opine de determinadas decisões – no momento é sobre mobilidade urbana, o acesso de caminhões pesados ao centro da cidade. Mas que será ampliado para definição de políticas públicas, para auxiliar os gestores na tomada de decisões. Para os colegas, ele explicou os caminhos técnicos e as ferramentas que usou para chegar ao modelo que acabou por adotar.

Dados abertos

Danilo Cunha, da Câmara dos Deputados, foi o responsável pela palestra sobre a evolução do uso de Dados Abertos na casa, a partir de 2006. Ele relatou, desde os primórdios, os caminhos percorridos, até se chegar, em 2011, ao que se tem. Para se ter uma ideia do que isso representa, várias entidades, como a Fundação Getúlio Vargas ou grupos de jovens em aplicativos, utilizam-se desta base de dados para chegar desde aos gastos dos deputados com sua cota parlamentar aos financiadores de campanha, cruzado com suas atividades em comissões temáticas.
Segundo Danilo Cunha, a ideia com o Portal de Dados Abertos da Câmara é atrair cada vez mais usuários, inclusive leigos, mostrando tanto o trabalho da instituição, como as aplicações que podem ser desenvolvidas – atualmente ainda muito restritas às de fiscalização.
Outras palestras, também de conteúdo muito técnico, ocorreram na tarde desta sexta – enquanto na manhã aconteceu também um minicurso sobre atualização do Portal Modelo para os interessados. Fábio Surrage e Lauro Silveira, também da Câmara dos Deputados, falaram sobre automatização de infra com Puppet e Django. O analista em TI ILB/Interlegis, Márcio Mazza, sugeriu formas de se contribuir para a melhoria dos produtos Interlegis, optando por uma apresentação que não enfatizasse aspectos técnicos, e sim comportamentais, com atitudes positivas a serem observadas quando se atua dentro de uma comunidade colaborativa. Já o especialista Fábio Kaiser, também da Coordenação de TI do ILB, falou sobre a solução Docker, que torna o ambiente de uma aplicação inteiramente portável para quem tem o sistema instalado e demonstrou uma instalação de Portal Modelo e de SAPL, via Docker.

Marco Civil

A última apresentação do EnGITEC foi a do consultor da Câmara dos Deputados Bernardo Lins, que falou sobre a Lei 12.965/14, o Marco Civil da Internet. Logo no início, ele alertou que, por ser o texto ainda recente, “o assunto traz mais dúvidas do que respostas”.
Bernardo detalhou os principais aspectos tratados no Marco Civil como neutralidade de Rede, guarda de registro de conexão, responsabilidade solidária, infração e penalidades. Também explicou as diferenças entre o provedor de conexão e de aplicação, e seus encargos.
Leandro Silva, da Câmara Municipal de Jataí (GO) quis saber como a as casas legislativas que contratam serviços de internet para atender servidores e usuários externos se encaixam na Lei.  Segundo Lins, o melhor sempre é evitar que questões cheguem à Justiça, já que o tema é controverso, disse que, na maioria dos casos a Câmara não é responsável por ações de servidores, mas que é preciso ver caso a caso.
Já o coordenador da COTIN, Sesóstris Vieira, apresentou sua preocupação com possíveis responsabilidades do ILB/Interlegis, que recentemente passou a disponibilizar serviço de correio eletrônico para as casas legislativas, com hospedagem no seu datacenter. A responsabilidade pela guarda e registro dos dados, explicou Bernardo Lins, não é do ILB, mas das casas conveniadas.

Expovale 2017 gera negócios e potencializa economia de Capinzal e região

Banda Capinzal na abertura da Expovale
FOTO: Miriam Zomer/Agência AL

Considerada uma das maiores feiras multissetoriais de Santa Catarina, a Expovale, realizada entre os dias 17 e 19 de novembro, em Capinzal, no Meio Oeste, recebeu aproximadamente 30 mil visitantes durante os três dias de evento. Com uma ampla programação voltada para mostra de produtos das indústrias, empresas e agropecuaristas, a feira, realizada bienalmente no parque de exposições Domingos Pellizzaro, visa potencializar a economia da região.
Promovida pela prefeitura e pelo Sindicato Rural de Capinzal, com o apoio de outros parceiros como a Assembleia Legislativa, a Expovale Capinzal 2017 alcançou mais uma vez, em sua 8ª edição, o resultado esperado, de bons negócios e a geração de lucro a todos os envolvidos comercialmente. Segundo o presidente do Sindicato Rural, Pedro Panis, o acesso livre ao parque de exposições, com ingresso pago apenas para dois shows nacionais, foi um dos fatores que impulsionou o sucesso de público, que aproveitou a oportunidade para prestigiar o evento e desfrutar da programação oferecida.
Já o presidente da Comissão Central Organizadora (CCO), Marcelo Henrique Barison, avaliou que o fato da economia da região ser baseada na indústria e agropecuária, com destaque nacional, contribui para o potencial da feira, que a cada edição apresenta o que tem de melhor no segmento do agronegócio. Mesmo considerando a crise econômica que assola o país, Barison ressalta que os lucros obtidos na Expovale foram positivos, uma vez que um dos maiores objetivos da feira, além da oportunidade de negócios, é divulgar o produto catarinense, especialmente da região. “Só no primeiro dia de feira contabilizamos mais de R$ 1,5 milhão em negócios realizados somente no setor de veículos e máquinas.”
Segundo Barison, além dos negócios realizados diretamente com os expositores, a feira oportuniza desde a sua organização até a realização efetiva do evento inúmeras oportunidades de empregos diretos e indiretos. “Para que a feira acontecesse efetivamente e tivéssemos recursos para sua realização promovemos pequenos eventos antes da sua realização, como a escolha das realezas da festa, uma feira de gado de corte, uma cavalgada, entre outros encontros que destinaram recursos para a Expovale. Ao todo a feira teve um custo aproximado de R$ 1 milhão.”
Ao enaltecer o empenho dos organizadores, o prefeito Nilvo Dorini (PMDB) destacou a importância da Expovale para a economia da região, especialmente para os 22.327 mil habitantes de Capinzal. “Essa é uma iniciativa que abrange indústria, comércio, prestação de serviços, pecuária, entre outros segmentos, com o principal objetivo de valorizar a classe produtora e de serviços que contribui para o desenvolvimento do município e região.”
Visão parlamentar
Natural de Capinzal, o deputado Cesar Valduga (PCdoB) aproveitou a ocasião para destacar o reconhecimento do município na economia brasileira. “É visível o crescimento da agroindústria no Meio Oeste catarinense. Além da agropecuária, da agricultura familiar, do agronegócio, o parque industrial metal-mecânico está em franco desenvolvimento, colocando Capinzal em referência nacional.”   
Os deputados Romildo Titon (PMDB) e Neodi Satretta (PT) também prestigiaram o evento. Segundo Titon, a Expovale é uma marca referência para Capinzal e sua produção. “Temos aqui uma das maiores indústrias de alimentos do mundo, a Brasil Foods (BRF),  que impulsiona a cadeia produtiva da região.” Já Saretta parabenizou a organização da feira, lembrando que em momentos de dificuldades, como a que o país vive, é que se precisa mostrar as riquezas do estado.   
Expositores da indústria e comércio
Ao destacar que a receita destinada ao sindicato e a comissão organizadora é feita através da alimentação e a venda de espaço para os expositores, Barison destacou que a Expovale 2017 contou com a participacão de de 88 expositores. Segundo ele, os estandes foram disponibilizados em duas modalidades, com áreas de 9m² e de 12m², em espaço interno, no pavilhão Celso Jair Jaskiu, e externo, em estrutura especialmente montada com cerca de 800m² de área instalada.
Classificando o espaço dos expositores como “expofeira de indústria e comércio”, Barison informou que ao todo foram 46 estandes de 9m² e 42 espaços de 12m². Os preços médios de comercialização das áreas comuns, excetuando-se os espaços situados nos acessos e esquinas do pavilhão da indústria e comércio, foram a partir de R$ 1.300,00 para os estandes de 9m² e a partir de R$ 1.600,00 para os estandes de 12m², contemplando disponibilidade de internet pelo sistema de fibra ótica. “Além de potencializar a agenda do agronegócio, o Sindicato Rural também pretende impulsionar a área da indústria e comércio, setores que sempre alavancaram a nossa expofeira multissetorial.”
Parceiros
A Expovale 2017 contou também com o apoio da Associação Empresarial do Baixo Vale do Rio do Peixe (ACIRP), Associação de Micro e Pequenas Empresas de Capinzal e Ouro (Ampeco), CDL, Moto Clube Capinzal e Ouro e Jeep Clube.

PR, Estado homenageia mulheres que promovem a igualdade racial

O Governo do Paraná homenageou nesta segunda-feira, 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, dez mulheres que se destacam pelo compromisso com a promoção da igualdade racial e pelas ações de valorização da população negra. Elas receberam do governador Beto Richa o “Diploma de Personalidade Afro-Paranaense”.
A solenidade, no Salão Nobre do Palácio Iguaçu, fez parte das ações do Mês da Consciência Negra, realizadas pela Secretaria de Estado da Cultura, com o objetivo principal de resgatar, valorizar e divulgar a cultura afro-paranaense.
“É uma merecida homenagem prestada por todos os paranaenses, que reconhecem a importância dos afrodescendentes para o desenvolvimento do nosso Estado”, afirmou o governador. “Vários atos estão sendo realizados ao longo deste mês em comemoração ao Dia da Consciência Negra, culminando nesta homenagem às mulheres afro-paranenses, que dão sua grande contribuição, em todas as áreas da sociedade e da economia”, ressaltou.
Foram homenageadas Ana Maria Santos da Cruz (Comunidades Quilombolas), Clemilda Santiago Neto (História), Clemildes Ferreira Bahr (Cultura Popular), Dalzira Maria Aparecida (Religião de Matriz Africana), Dora Lucia de Lima Bertulio (Direito), Dulcinéia Novaes (Comunicação), Edna Aparecida Coqueiro (Educação), Geisa Costa (Artes), Michelle Mara (Juventude) e Nará Souza Oliveira (Educação).
Conheça mais do trabalho das homenageadas,  AQUI.
Richa destacou a importância da data para refletir sobre a questão racial e combater o preconceito. “O principal objetivo das comemorações, atos e solenidades que acontecem neste mês é, justamente, evitar a intolerância, o preconceito e a discriminação racial. É preciso buscar a convivência harmônica, reconhecer a importância do nosso semelhante, no caso, os negros que dão grandiosa contribuição ao Brasil e ao Paraná”, afirmou.
MOMENTO HISTÓRICO - A escolha dos nomes das homenageadas foi da Secretaria da Cultura e do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Consepir), com a participação da Rede de Mulheres Negras do Paraná. “É um momento histórico em que o Governo do Paraná faz o reconhecimento a mulheres importantes, guerreiras afro-paranaenses, que constroem um estado melhor e mais justo”, disse o secretário da Cultura, João Luiz Fiani.
RECONHECIMENTO – A presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Paraná, Edna Aparecida Coqueiro, destacou a importância do reconhecimento das mulheres negras. Ela, que é também coordenadora no departamento de Diversidade da Secretaria de Estado da Educação, foi homenageada como destaque na Educação. “O 20 de novembro é um marco na luta por uma sociedade melhor, uma referência à cultura afro-brasileira e africana e um chamamento para que toda a sociedade reflita e contribua com o combate ao racismo”, ressaltou.
“Faltava no Paraná este tipo de reconhecimento, de que a comunidade negra e os afrodescendentes precisam ser protagonistas de nossa história”, disse a jornalista Dulcinéia Novaes. “É preciso que a contribuição dos afrodescendentes na história do Brasil e do Paraná tenha esta visibilidade”, afirmou.
Advogada e procuradora da Universidade Federal do Paraná, Dora Lucia de Lima Bertulio, afirmou que importância da reflexão sobre a contribuição da população negra. “Esta homenagem tem o valor simbólico de fazer com que as pessoas percebam o mal que o racismo faz à sociedade e voltem a discutir a questão racial”, afirmou. “O Dia da Consciência Negra tem que ser mais celebrado. Espero que eventos como este contribuam para diminuir o racismo, superar os comportamentos racistas e para ter informação sobre como mudar esses comportamentos.”
PRESENÇAS - Participaram da solenidade a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o secretário de Administração e Previdência, Fernando Ghignone; o assessor especial de Juventude, Edson Lau Filho; a diretora-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, Mônica Rischbieter; o presidente do Instituto Brasil-África, Saul Dorval da Silva; o diretor de Relações Institucionais da Federação Árabe Palestina do Brasil e conselheiro Nacional de Promoção da Igualdade Racial, Ualid Rabah; e os vereadores de Curitiba Mestre Pop e Maria Letícia Fagundes
BOX
Comemoração com música, exposições e palestras
Apresentações musicais, exposições, palestras e oficinas compõem a programação do Mês da Consciência Negra. “Esta é a terceira edição deste evento e, com isso, consolidamos este espaço de discussão, pensamento e construção de uma sociedade mais justa”, afirmou o secretário da Cultura, João Luiz Fiani.
As atividades foram abertas no dia 5 de novembro, com um concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, no Guairão, dedicado ao músico parnanguara Waltel Branco, ícone vivo da música brasileira.
Outro músico relembrado é o sambista Palminor Rodrigues Ferreira, o Lápis. Nesta segunda-feira, às 18h30, o Museu da Imagem e do Som do Paraná inaugura “Todas as pontas do Lápis”, mostra que resgata a memória e a obra do compositor paranaense, que fez sucesso nos anos 1960 e 1970, embalando a boemia curitibana da época.
A programação é composta por atividades desenvolvidas pela Secretaria da Cultura em parceria com o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial, Universidade Federal do Paraná e ações promovidas pela Fundação Cultural de Curitiba e parceiros. São mais de 70 atrações.
Além de Curitiba, outros municípios participam do Mês da Consciência Negra com atividades como oficinas, apresentações de capoeira, maracatu, bumba-meu-boi e street dance, desfile étnico, palestras, exposição, exibição de filmes, teatro. Participam as cidades de Colombo, Cruzeiro do Oeste, Lapa, Maringá, Mato Rico, Nova Esperança, Porecatu e Uraí. A programação completa está no site www.cultura.pr.gov.br.

Florianópolis reúne representantes de 11 países para estimular pesquisas sobre o Oceano Atlântico

 Foto: James Tavares/Secom

Começou, nesta segunda-feira, 20, em Florianópolis, a 2ª Reunião Ministerial e Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre Interações Atlânticas. O governador Raimundo Colombo, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e representantes de 11 países participaram da abertura, no Costão do Santinho Resort.
O encontro, que segue até terça-feira, 21, vai discutir a criação do Centro Internacional de Pesquisa do Atlântico (AIR Center), iniciativa liderada pelo Governo de Portugal para utilizar o posicionamento estratégico do arquipélago de Açores nas pesquisas sobre mudanças climáticas, sistemas de energia, espaço e ciências de dados no Oceano Atlântico.
“Santa Catarina está se tornando um polo importante na área de tecnologia e pesquisa, e, ao sediar este encontro, potencializa, integra e fortalece nosso estado como referência. O evento cria um ambiente de aproximação com outros países, que é o primeiro passo para uma ação mais efetiva”, disse o governador.
 Foto: James Tavares/Secom
O ministro Kassab destacou que o Brasil participa ativamente na consolidação do projeto, que promove a troca de conhecimento entre todos os países envolvidos e, em especial, pelo Oceano Atlântico. “Vamos trabalhar juntos, somar nossos potenciais e empreender esforços em busca do conhecimento e do desenvolvimento científico. Temos muito que contribuir com nossos resultados positivos no campo da ciência, da pesquisa e inovação”, afirmou.
A programação conta com diálogo plenário entre ministros, governos, indústrias, líderes de pesquisas sobre a implementação do AIR Center. Também estão previstas oficinas de pesquisas paralelas e assinatura de memorandos de entendimentos para criação do centro. Os países participantes são Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Colômbia, Estados Unidos, Índia, Nigéria, Portugal, Espanha, Uruguai, além da Comunidade Europeia.
O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni, e o secretário executivo de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, e outras autoridades também acompanharam a abertura do evento. 
Construção do AIR Center
A construção do AIR Center foi proposta pelo governo português durante a 1ª Reunião da Subcomissão de Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação entre Brasil e Portugal, realizada em 30 de junho de 2016 e liderada, do lado brasileiro, pelo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped), Jailson de Andrade. A delegação portuguesa manifestou interesse pela cooperação no Atlântico, ressaltando a oportunidade de aproveitar estruturas científicas já existentes para o desenvolvimento de uma plataforma de pesquisa internacional.
O centro terá infraestrutura para abrigar uma base espacial, instalações para medição de radiação atmosférica e um departamento de oceanografia e pesca. A expectativa é que o Brasil participe das pesquisas que serão desenvolvidas no AIR Center nas áreas de energia, mar, mudanças climáticas e observação da Terra.
Envolvimento de SC
O presidente da Fapesc, Sergio Gargioni, acompanha a proposição do novo centro, tendo participado, em julho deste ano, em Lisboa, do lançamento da Declaração de Belém para Pesquisas no Oceano Atlântico e Cooperação em Inovação. Este tratado de cooperação científica firmado por Portugal, África do Sul e Brasil – assinado pelo ministro Kassab – previa maior cooperação em pesquisa no Atlântico Sul e Tropical e em outros oceanos austrais, diante da influência marinha no clima e, consequentemente, em atividades de agropecuária, mineração, pesca e aquicultura, transporte e turismo.
Foto: Fapesc
No mesmo mês, Gargioni e o secretário executivo de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, receberam o ministro português (foto acima) para combinar a realização da segunda reunião voltada à implantação do AIR Center, evento que acontece agora no Costão do Santinho. Por sua ligação cultural com o arquipélago açoriano, Florianópolis foi escolhida para sediar o evento e o governo estadual garantiu apoio institucional.
Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Acidente entre carro e caminhão deixa dois mortos na BR-277, em Prudentópolis

Carro em que vítimas estavam (Foto: Divulgação/PRF)

ois homens morreram em um acidente de trânsito no quilômetro 289,5 da BR-277, em Prudentópolis, na região central do Paraná, por volta da 1h10 deste domingo (19).
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro deles, com placas de Guarapuava, também na região central do estado, invadiu a pista contrária e bateu de frente contra um caminhão paraguaio.
Ainda conforme a polícia, o local do acidente é uma pista reta e estava seca no momento da batida.
O motorista do carro, de 31 anos, e o passageiro, de 26 anos, morreram na hora. O motorista do caminhão, de 32 anos, saiu ileso. Ele fez o teste do bafômetro, que deu negativo.
Os dois corpos foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Guarapuava; o veículo foi levado para o pátio da PRF.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Santa Catarina abre mais 8.611 vagas de emprego em outubro

Comércio foi o setor que mais gerou vagas - Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Santa Catarina manteve a quantidade de empregos gerados em outubro em relação ao mês anterior segundo balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgado na tarde desta segunda-feira, 20. Foram 8,6 mil novas vagas de trabalho com carteira assinada, ficando em quarto lugar no ranking brasileiro atrás de Alagoas, São Paulo e Pernambuco. No Brasil, foram 76.599 postos de trabalhos.
Entre os setores de destaque ficou em primeiro lugar o comércio (3.204), seguido da indústria (2.717) e de serviços (1.728). A agropecuária também ficou em destaque com a geração de 1.160 novas vagas. Em 2017 o Estado gerou 46.170 novas vagas com carteira assinada em todas as áreas.
O governador Raimundo Colombo comemorou mais uma vez a posição de Santa Catarina na geração de empregos. “Estamos no caminho certo do desenvolvimento e isso é reflexo da força dos catarinenses, que em apenas 1% do território nacional, mostra que é possível manter o crescimento e estar entre os primeiros do país”.

ITAPOÁ ESPORTE CLUBE CAMPEÃO DA 8ª COPA ITAPOAENSE DE FUTEBOL

Neste  domingo 19 foi realizado a decisão final da 8ª copa Itapoaense de futebol de campo, na primeira partida as 15 horas jogaram as equipes do barra futebol clube  e Ajaf esporte clube com arbitragem de Ivan Prieuss auxiliado por Hector Lisbôa  e Bruno Crippa com esxelente trabalho  decidiram 3º e 4º lugar ficando a barra em 3º lugar e Ajaf e 4º lugar. Detalhes desta partida a equipe do Ajaf veio pro jogo com apenas  8 jogadores mesmo assim o Ajaf chegou abrir vantagem de 2 a 0 porém a barra virou para 5 a 2 mas o Ajaf continuou lutando com bravura e disciplina até os 32 minutos do segundo  tempo quando sua senhoria teve que encerrar a partida pois o Ajaf com dois jogadores contundidos ficou sem o numero minimo de jogadores permitido para continuar  jogando, o alto nivel  disciplinar da partida foi o máximo pois sua senhoria não usou nenhuma vez o cartão.

4º Arbitro Edson Domingos Canica, Mesário Wesley 

As 17 horas  jogaram as equipes do Itapoá esporte clube versos asepi  decidindo o titulo com arbitragem de Hector Lisbõa auxiliado por Ivan Priuss e e Bruno Crippa com bom trabalho, a partida teve uma disputa acirrada com muitos lances de gol de lado a lado sempre parando na grande atuações dos goleiros que fechavam sua cidadelas com firmeza ate metade do segundo tempo quando o camisa 4 do Itapoá Muriel escorando de cabeça marcou o único gol do jogo mas o asepi foi com tudo para o ataque mas esbarrava na grande atuação do goleiro Thiago Nascimento o melhor homem  em campo a partida teve seus momentos de nervosismo pois sua senhoria teve que fazer uso de sua autoridade em campo usando cartões amarelo e vermelho mas levou a partida no pulso firme até o final.
Itapoá  Campeão da 8ª copa Itapoense de futebol ;

Asepi vice-campeão.

Cartões  amarelo, Muriel, Junior, Alexandro,João Claudio Jeferson Pedro e Fernando Itapoá.

Aspi  Anderson Coco e Érik felipe.

Vermelho  Luiz Vieira Asepi, e João Claudio Itapoá

Goleiro menos vazado Thiago Nascemento Itapoá.
Artilheiro Denilton Barra.

Troféu disciplina equipe da Barra.

,, 


O Herói do Titulo Parabéns Thiago.

domingo, 19 de novembro de 2017

Governador reúne secretariado regional para apresentar conquistas e desafios de SC

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo reuniu o colegiado de secretários executivos das Agências de Desenvolvimento Regional para apresentar as conquistas de Santa Catarina ao longo de 2017 e os encaminhamentos para o fechamento do ano. O encontro realizado nesta sexta-feira, 17, em Lages também contou com a participação dos secretários de Estado da Casa Civil, Nelson Serpa e da comunicação, João Debiasi e dos assessores de comunicação ADRs.
A reunião teve um tempo reservado ao debate para aprimorar estratégias e posicionamentos do Governo do Estado para o próximo ano.
"É um momento importante para trocarmos ideias, discutirmos os desafios e, principalmente, partilharmos o que deu certo, porque Santa Catarina tem bons indicadores e foi um exemplo de superação em meio à maior crise econômica e política do país", disse Colombo na abertura da reunião.
O governador destacou que para enfrentar a crise foi necessário tomar medidas duras e buscar alternativas para manter o dinamismo da economia do Estado. Entre as decisões estratégicas do Governo estão não aumentar impostos, renegociação da dívida com a União e reforma da previdência estadual. "Não estamos falando de uma ou outra obra, mas de ações que um governo precisa implementar para proteger a sociedade. Essas medidas foram fundamentais e estão refletindo em indicadores sociais e econômicos acima da média da maioria dos outros estados", reiterou Colombo.

Durante a reunião, o governador citou dados divulgados pelo IBGE que apontam a redução da taxa de desemprego em Santa Catarina. Conforme o relatório do Instituto, no primeiro trimestre do ano, o desemprego no Estado ficou em 7,9%, no segundo, 7,5% e agora, no terceiro trimestre, em 6,7%.
Outro diferencial de Santa Catarina apresentado pelo governador no encontro, foi a substituição das importações, com incentivos a setores importantes. "Olha o que aconteceu com o setor têxtil, reduzimos o imposto de 17 para 3%, estimulamos a produção e conseguimos salvar um setor inteiro da economia", informou. A safra agrícola, a temporada de verão e as oportunidades para as exportações também receberam incentivos, por serem apontados como fortes vetores de recuperação econômica com geração de emprego e renda no Estado. "As exportações, por exemplo, conseguimos aumentar em 15% de 2016 para 2017", completou Colombo.

Ao finalizar a apresentação, o governador reforçou aos secretários as ações para um bom fechamento do ano. "Vamos cuidar bem da contabilidade, não deixar nenhum convênio parado, cuidar das licitações para as reformas de escolas, das operações de fim de ano, aquelas medidas pontuais e que exigem de nós uma atenção especial pra que a gente possa terminar o ano com sucesso. Nós tivemos um ano muito difícil, mas superamos, os indicadores estão aí pra mostrar. A economia está reagindo e 2018 será um ano ainda melhor", concluiu.

Competitividade

Na abertura da reunião com o secretariado regional e os assessores de comunicação das ADRs, o secretário de Estado da Comunicação, João Debiasi, apresentou a evolução de Santa Catarina no ranking que mede a competitividade entre os estados brasileiros. Em 2011, SC ocupava a sétima posição e em 2017 foi o segundo colocado atrás apenas do estado de São Paulo. O ranking avalia a gestão pública em diversos indicadores, os que ajudaram Santa Catarina a avançar posições foram os da Segurança Pública, Sustentabilidade Social, Infraestrutura, Educação, Solidez Fiscal, Inovação, entre outros.

Na edição de 2017, Santa Catarina foi o destaque internacional. Nesta categoria, os dados dos estados são comparados aos de países desenvolvidos. Santa Catarina foi o que mais se aproximou dos padrões internacionais, e em alguns casos, chegou a superar os indicadores de outros países. "É um balizador importante e totalmente imparcial que reforça a solidez das conquistas de Santa Catarina, justamente no período em que a crise se agravou. Isso nos motiva a fazer melhor e renovar as energias para os próximos desafios", considerou o secretário.

“Foi muito rápido e desesperador, infelizmente perdemos tudo”, diz vítima de incêndio no Parolin

(Fotos: Daniela Sevieri - Banda )

Com o pequeno sobrinho no colo, a jovem *Mônica, de 20 anos, andava de forma emocionada, na manhã deste sábado, sobre o que restou do incêndio que destruiu 14 casas de madeira e afetou outras dezenas na Rua Chanceler Lauro Muller, no bairro Parolin, em Curitiba. Dez crianças estavam na casa da jovem, por volta das 20h de ontem, quando as chamas começaram.

“A gente morava aqui na casa do canto, que pegou o incêndio também. A gente estava acordado e minha cunhada, ao fechar a janela, viu o incêndio e nos avisou. Eram mais ou menos dez crianças aqui no momento das chamas”, disse a humilde jovem, que mora em uma das regiões mais carentes de Curitiba. “Foi tudo muito rápido e desesperador”, afirmou ainda, visivelmente emocionada.
A esperança para a jovem curitibana é a solidariedade de outros moradores da cidade. “Parece que vão doar madeira, pra gente construir de novo. Destruiu praticamente tudo, não restou nada. Vão nos trazer colchões, a gente vai tentar se reerguer, não vai ser fácil”, lamentou ela, uma das 56 pessoas desalojadas e que perderam tudo no trágico incidente.
Ajuda
O presidente da Associção de Moradoes da Vila Parolin, Edson Pereira Rodrigues, esteve presente no local do incêndio e pediu ajuda nos microfones da Banda B. “Infelizmente essa situação trágica aconteceu e agora contamos com a solidariedade de todos. Queremos ressaltar que tem muita gente boa nos ajudando, as pessoas também da prefeitura fizeram um ótimo trabalho, isso é muito bacana. Para ajudar, pode procurar o Cras do Parolin e também a nossa Associação de Moradores”, descreveu.
O celular da associação para quem quiser ajudar é o 988267338. Também é possível fazer uma contribuição por meio do serviço 156 da Prefeitura de Curitiba.  Ainda não se sabe o que causou o incêndio, uma das hipóteses é de um curto-circuito.
*O nome da jovem foi alterado a pedido dela

Show de prêmios e bazar beneficente em prol da associaçâo patinhas abandonadas

No próximo domingo 26 show de de prêmios e bazar para arrecadar fundos em favor da associação patinhas abandonadas as 14 horas na  associaçâo dos idosos Maria Isabel rua do Principe 1130

sábado, 18 de novembro de 2017

PARANÁ VOLTA À ELITE Vitória em Maceió põe fim a ciclo de dez anos longe da Série A

Em Maceió, jogadores comemoram acesso à Série A

Ah, o Paraná é Série A... O Paraná é Série A... Os jogadores do Paraná Clube fizeram a festa e comemoraram muito, ainda no gramado do Rei Pelé, o retorno do clube à elite do futebol brasileiro. Numa rodada que prometia ser tensa – pela aproximação de Londrina e Oeste – quem fez a festa foi a Nação Tricolor. Com raça, o Paraná Clube venceu o CRB-AL, em Maceió, por 1x0 e com os tropeços dos rivais pode, enfim, comemorar o acesso à primeira divisão.

O Paraná entrou em campo modificado. O técnico Matheus Costa, procurando dar mais solidez ao meio-campo, escalou Leandro Vilela e Zezinho entre os titulares. Precisando da vitória para se manter no G4, o Tricolor foi pra cima do adversário. Logo aos 3 minutos, Robson bateu de longe e fez Édson Kolln trabalhar. Aos 14, foi a vez de Vitor Feijão bater de primeira e ver Kolln espalmar pela linha de fundo. Mas, a melhor chance esteve nos pés de Zezinho, aos 29 minutos. O meia roubou a bola do zagueiro Gabriel, ficou frente a frente com o goleiro do CRB, mas não bateu bem para a defesa de Kolln.,
,

No segundo tempo, o cenário não se alterou. O Paraná continuava tendo volume de jogo, mas não conseguia abrir o placar. O chute de Zezinho, aos 3 minutos, passou rente à trave. Robson também deu trabalho ao goleiro da equipe alagoana. Matheus Costa procurou aumentar o poder de fogo com as entradas de Felipe Alves e Alemão. E, o centroavante foi decisivo. Alemão precisou de apenas dois minutos em campo.Aos 17, ele arrancou, ganhou de seu marcador e bateu cruzado. A bola desviou em Audálio e entrou. Um gol contra muito festejado por todos os paranistas.

Pouco depois, terminava o jogo em Londrina: 0x0 entre Tubarão e América-MG. Como o Oeste perdia por 2x0 para o ABC, o Paraná tratou de administrar a vantagem. Richard ainda mostrou o porquê é apontado como um dos melhores goleiros da Série B. Com elasticidade, ele defendeu um tiro cruzado de Diego, aos 32 minutos. No apito final de Marcelo de Lima Henrique, os jogadores puderam comemorar o fim do sofrimento e o retorno do clube à Série A. Explosão da torcida tricolor, em Maceió e em Curitiba. Uma festa merecida para todos os guerreiros.
CRB 0x1 Paraná Clube

CRB: Édson Kolln; Eduardo (Clebinho), Flávio Boaventura (Audálio), Gabriel e Diego; Yuri, Rodrigo Souza, Tony e Chico; Édson Ratinho e Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Mazola Júnior.

Paraná: Richard; Cristovam, Maidana, Eduardo Brock e Rayan; Leandro Vilela (Gabriel Dias), Vinícius Kiss, Zezinho (Alemão) e Renatinho; Vitor Feijão (Felipe Alves) e Robson. Técnico: Matheus Costa.

Local: Rei Pelé (Maceio-AL)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)
Renda: R$ 96.296,00
Público pagante: 10.097
Público total: 12.202
Cartões amarelos: Zezinho (Paraná)
Gol: Audálio (contra) aos 17’ do 2º tempo

Departamento de Comunicação - PRC