quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CODESUL Governadores assinam resolução sobre inspeção de produtos de origem animal


Os governadores dos Estados que compõem o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) assinaram nesta quarta-feira (8) resolução sobre o projeto de lei que autoriza a equivalência dos serviços estaduais de inspeção de produtos de origem animal entre os membros da entidade. A assinatura aconteceu durante o Show Rural, promovido pela Coopavel em Cascavel, no Oeste do Estado. 

“A inspeção sanitária integrada vai fortalecer a comercialização de produtos de origem animal entre nossos estados, facilitando e melhorando a vida dos nossos produtores, que terão ampliação e facilidade para comercializar os produtos”, disse o governador Beto Richa em seu discurso durante a reunião da Codesul. 

O projeto de lei, que será enviado aos poderes legislativos dos estados, vai permitir o reconhecimento bilateral na fiscalização de produtos de origem animal. Isso significa que um alimento vistoriado em Santa Catarina não precisaria ser verificado novamente no Paraná, desde que seja feito um acordo entre os dois estados. 

“Hoje há uma restrição de boa parte das pequenas e médias agroindústrias de venderem sua produção além do município ou do Estado. Com a auditoria cruzada nos quatro estados que compõem o Codesul, que é o que estamos propondo, poderemos abrir os horizontes mercadológicos”, disse o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara. 

Para que uma empresa possa comercializar produtos de origem animal fora dos limites do município ou do estado, é preciso uma certificação do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). 

Das 363 fábricas paranaenses sob a chancela da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), que é responsável pela fiscalização no Estado, apenas 31 estão aptas a vender e atuar no mercado doméstico. 

“O que dificulta a certificação é que o Governo Federal exige que a inspeção das carnes seja feita por um veterinário do setor público, mas o problema é que não há funcionários suficientes para atender a demanda”, diz Inácio Afonso Kroetz, diretor-presidente da Adapar e presidente do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa). 

O projeto de lei assinado pelos membros da Codesul, caso seja aprovado, também vai dar aos estados e municípios a possibilidade de vistoriar seus produtos. 

FERROVIA – Os governadores também conversaram sobre a necessidade de o Governo Federal implantar uma nova ferrovia entre Maracaju, no Mato Grosso do Sul, até o Porto de Paranaguá (PR). “Precisamos levar a produção do Centro-Oeste e do Paraná para o nosso Porto”, disse Richa, que lembrou que o Porto de Parnaguá foi reconhecido como o mais eficiente do Brasil. 

“Foi reconhecido nacionalmente porque fizemos investimentos bilionários públicos e privados que garantiram a eficiência desejada. Há quatro anos não temos filas quilométricas de caminhões para o desembarque. Diminuímos, também, a fila de espera de navios e modernizamos os equipamentos, os chamados shiploaders (carregadores de navio), que eram da década de 70”, comentou. 

PAUTA – Na reunião da Codesul, os representantes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) também validaram novas condições de financiamento a projetos em Mato Grosso do Sul e do Paraná, assinaram contratos com empresas do Oeste do Paraná e discutiram a revisão e a consolidação do orçamento de despesas administrativas do BRDE do exercício de 2016 e a proposta orçamentária do BRDE para no ano de 2017. 

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos da Silva; o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli; o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo; o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori; o governador da Província de Tucumán, na Argentina, Juan Luis Manzur, que também é presidente da Zicosur (Zona de Integração do Centro-Oeste Sul Americano); o vice-presidente do Parlamento do Sul (Parlasul), deputado Ciro Simoni; o presidente do BRDE, Odacir Klein; o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho; os diretores do BRDE Orlando Pessuti (Administrativo) e Renato de Mello Vianna (Financeiro); o presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, Júnior Mochi; o secretário da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul, Ernani Polo; o secretário de Governo do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; o secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck; o secretário da Agricultura do Mato Grosso do Sul, Fernando Lamas, o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Inácio Koretz; o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras, Celso Ramos Régis e, ainda, os deputados Andre Bueno e Adelino Ribeiro. 

SHOW RURAL - O Show Rural Coopavel é o maior evento do agronegócio no Estado e um dos mais importantes no país, com repercussão internacional. 

Promovida pela Coopavel Cooperativa Agroindustrial, a feira é um espaço de difusão de novas tecnologias para o aumento de produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades rurais, trazendo o que há de mais moderno em termos de máquinas, equipamentos e técnicas de utilização sustentável do solo. 

Durante a feira, grandes empresas mundiais de pesquisa e de fabricação de equipamentos lançam produtos e tecnologias, antecipando com exclusividade as novidades do mercado para os produtores rurais. 

Na edição de 2016, o Show Rural atraiu 235 mil visitantes, um recorde de público.Na feira deste ano há 520 expositores, lançando produtos e divulgando novas tecnológicas para o setor agropecuário em uma estrutura de 720 mil m², além de palestras e encontros técnicos que acontecerão durante os cinco dias de evento. Participam da feira as maiores instituições financeiras do país.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Nenhum comentário: