segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

FUTEBOL PARANAENSE PERDE O TALENTO JURÍDICO DE DOMINGOS MORO

Atualmente, Moro fazia parte do corpo jurídico do Atlético, que emitiu nota de pesar. Foto: Arquivo

 dos maiores especialistas em justiça desportiva do Paraná, o advogado Domingos Augusto Leite Moro, 57 anos, foi encontrado morto neste domingo (12), no Rio de Janeiro. Informações preliminares dão conta de que ele teve um mal súbito na sexta-feira (10) no apartamento dele no Rio de Janeiro, cidade onde também mantinha um escritório. Muitos dos processos como representante dos clubes paranaenses correram no Tribunal de Justiça da CBF.
O corpo foi encontrado no seu apartamento no Rio de Janeiro. Moro era torcedor fervoroso do Coritiba, onde era conselheiro vitalício e concorreu à presidência do clube em 2007. Apesar do coração alviverde, o profissionalismo falava mais alto e fazia dele um defensor do futebol paranaense. Atualmente, ele fazia parte do time de advogados que representam o Atlético na Justiça Desportiva.
Em 2001, participou de um dos casos mais emblemáticos da sua carreira, quando defendeu o Rio Branco. O time parnanguara escalou o jogador Adriano de Oliveira Santos, que foi registrado como Adriano Oliveira dos Santos, o que poderia resultar na perda de 22 pontos da equipe. O Alvirrubro foi absolvido por unanimidade depois da defesa de Moro, que não conteve a emoção e as lágrimas com a vitória. Na ocasião, o Paraná Clube foi rebaixado.

Nenhum comentário: