sexta-feira, 31 de março de 2017

BRDE contratou mais de R$ 3 bilhões em 2016, dos quais R$ 1,160 bilhão no Paraná


As operações contratadas pelo Banco somadas aos recursos dos empreendedores viabilizaram R$ 3,28 bilhões em investimentos em grandes e pequenos negócios de todos os setores da economia na Região Sul, num período em que a atividade econômica brasileira apresentou a maior retração já registrada.

Os dados são do balanço do Banco referente ao exercício de 2016, publicados nesta quinta-feira (30) em Diário Oficial. No Paraná, as contratações foram de R$ 1,160 bilhão, que somados aos recursos dos empreendedores viabilizaram investimentos de R$ 1,55 bilhão. O destaque ficou com o volume de financiamentos ao segmento de comércio e serviços, que cresceu 37,58% em relação ao ano anterior.

Houve crescimento também nas operações de crédito com micros, pequenas e médias empresas no Paraná. Os financiamentos para este segmento passaram de R$ 230,8 milhões em 2015 para R$ 314,2 milhões em 2016. Outro destaque foi o financiamento a municípios, para obras de infraestrutura, que somaram 5% do volume total de contratações. O repasse foi feito por meio do programa BRDE Municípios.

O Paraná representa 41,6% do total de aplicações do BRDE na Região Sul, o equivalente a uma carteira de R$ 5,66 bilhões. As operações contratadas nos últimos cinco anos no Estado contam, em média, com 10 anos de prazo total para pagamento. A Agência Paraná começou 2017 com boa demanda por financiamentos. Neste trimestre, com março por encerrar, as contratações passam de R$ 156 milhões.

“São resultados muito significativos. Em um ano de crise severa, como foi 2016, o Banco conseguiu manter seu compromisso com o desenvolvimento, disponibilizando recursos para projetos de todos os portes e setores, auxiliando na geração de emprego e renda em centenas de municípios”, diz o vice-presidente e diretor administrativo do BRDE, Orlando Pessuti.

INVESTIMENTO - “Em movimento anticíclico, o BRDE mantém a sua oferta de crédito para dar sustentação aos que, mesmo em um cenário de dificuldades, investem, inovam, criam oportunidades, empregos e mantêm a atividade produtiva. Esta é a missão de um banco de desenvolvimento”, afirma o diretor de Operações da instituição, João Luiz Regiani.

O superintendente da Agência Paraná, Paulo Cesar Starke Junior, destaca a importância da contribuição do Banco para os bons resultados da economia paranaense, lembrando os investimentos no agronegócio e o impacto na safra recorde de grãos.

“O BRDE trabalha para manter uma economia dinâmica, produtiva e em constante desenvolvimento. E está focado em trazer para o Paraná recursos das mais diversas fontes, como FGTS, Finep, BNDES e fontes externas”, afirma o superintendente.

RECUPERAÇÃO - O balanço 2016 mostra que clientes com atraso no pagamento dos financiamentos motivaram a provisão de R$ 392 milhões em 2016, uma inadimplência de 2,81% no período, ante 3,71% do Sistema Financeiro Nacional. No Paraná, a inadimplência é ainda menor, de 1,90%, e as provisões para perdas somaram bem menos de um terço do total do Banco - R$ 109,9 milhões.

Considerando que a carteira do BRDE no Estado é a maior do Banco, o menor nível de provisionamento ganha ainda mais destaque. Para a manutenção das empresas, o BRDE reestruturou dívidas no valor de R$ 229 milhões. O trabalho para recuperação de créditos resultou em R$ 150,6 milhões na Região Sul do país.

EMPRESAS - O BRDE contratou 7.262 novas operações de crédito em 2016, no total de R$ 3,008 bilhões. A média foi de R$ 414 mil por operação, o que atesta a vocação da instituição para o atendimento às micro, pequenas e médias empresas e aos mini e pequenos empreendimentos rurais. Como resultado, houve lucro líquido de R$ 117,6 milhões, contra R$ 262,9 milhões em 2015.

O lucro de 2016 foi totalmente incorporado ao capital do Banco, resultando na evolução do patrimônio líquido de R$ 2,3 bilhões para R$ 2,4 bilhões. O saldo da carteira de operações chegou a R$ 13,6 bilhões e o ativo total a R$ 16,5 bilhões. O ranking de desembolsos das operações conveniadas do BNDES certificou o crescimento da atividade do BRDE na Região Sul no ano passado:

2015 - BRDE entre as 70 instituições credenciadas; 2º colocado na Região Sul; 6º no Brasil.

2016 - BRDE entre as 65 instituições credenciadas; 1º colocado na Região Sul; 5º no Brasil

CARTEIRA - O Banco fechou 2016 com 36 mil clientes ativos, envolvendo empreendimentos financiados em 1.095 municípios (91,9%) da Região Sul. Financiou investimentos de pequeno e também de maior porte como geração de energias renováveis; armazenagem de grãos e processamento de produtos agropecuários de cooperativas; tecnologia; inovação e infraestrutura para municípios.

Os financiamentos do BRDE, por setor econômico, ficaram distribuídos em 2016 da seguinte forma: Agropecuária – R$ 819 milhões (27%); Indústria – R$ 677 milhões (23%); Infraestrutura – R$ 584 milhões (19%); Comércio e serviços/projetos armazenagem – R$ 928 milhões (31%).

Confira AQUI a tabela.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Nenhum comentário: