quinta-feira, 6 de abril de 2017

Após a zoeira do Caso Jotinha, que tal dar o título ao Paraná e acabar o Paranaense?



Não havia certeza se o J. Malucelli seria punido pelo Caso Getterson. Agora, não havia dúvidas que se os jogos de ida das quartas fossem realizados havia uma chance imensa de o Paranaense virar um salseiro. As partidas ocorreram, o STJD  puniu o Jota e, logo, o campeonato virou uma zona completa.
Com a punição ao Jota, que deve ser rebaixado, o Londrina que estava quase fora vai enfrentar o 8º colocado, o Rio Branco, que estava fora. O Paraná, primeiro colocado, na prática pegou o 7º, o Atlético, e está atrás no duelo. Entendeu? Se não entendeu, não tem problema, é confuso mesmo.
Enfim, o que ocorreu hoje foi só mais uma demonstração, entre dezenas, de que os Estaduais são um estorvo tremendo. São competições de pouca relevância esportiva (baixo nível técnico) e, não bastasse, têm calendário sufocante e, quase sempre, confusão em regulamento etc.
Diante disso, a saída mais conveniente, embora também esdrúxula e sem amparo no regulamento, para fugir da bagunça que já virou a disputa e da possibilidade de novas ações na justiça esportiva e até na comum, é dar o título ao Paraná, o melhor time da fase inicial.
E esquecer o resto. Fingir que nada aconteceu, que não teve Paranaense em 2017. Assim, passamos menos vergonha e ano que vem a gente se preocupa outra vez.

Nenhum comentário: