sexta-feira, 19 de maio de 2017

Novo centro de gerenciamento de risco agiliza alerta sobre chuvas e inundações


O novo Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), estrutura instalada pelo Governo do Estado e controlada pela Defesa Civil, garantiu ao Paraná agilizar as informações e alertas sobre instabilidade climática e, assim, proteger melhor a população em casos de eventos como excesso de chuvas e inundações.

Na noite desta quarta-feira (17), por exemplo, foram emitidos alertas sobre a frente fria, vinda do Paraguai e da Argentina, que chegou nesta quinta-feira pela manhã ao Paraná. “Esse monitoramento já era feito, mas agora as informações são qualificadas, o processamento é mais ágil e conseguimos enviar mais rapidamente alertas para os 399 municípios paranaenses”, explica o coordenador executivo da Coordenadoria Estadual de Proteção Defesa Civil, tenente-coronel, Edemilson de Barros.

Instalado no Palácio das Araucárias, em Curitiba, e inaugurado pelo governador Beto Richa em abril, o Cegerd conta com estrutura tecnológica e de pessoal para gestão de desastres, tanto em pequena quanto em grande escala. 

Além das estações, o sistema também é alimentado com dados de satélites e dois radares, localizados nos municípios de Cascavel, no Oeste, e em Teixeira Soares, no Centro-Sul. O governo estadual comprou um terceiro radar, que deve chegar ainda no primeiro semestre deste ano e que será instalado em Curitiba.

Todas as informações coletadas são enviadas, automaticamente, para a sala do Cegerd. “São várias telas que mostram o mapeamento das estações, os índices de chuva acumulada, de 8, 24 e 48 horas, a umidade relativa do ar, a velocidade e a direção do vento, raios e até registros pontuais de enxurradas. Tudo isso em tempo real”, explica Barros.

INVESTIMENTOS - Centro de Gerenciamento de Riscos recebeu investimento de R$ 4,6 milhões. Desde 2011, o governo estadual já investiu R$ 70 milhões na área de proteção e defesa civil, sendo que R$ 44 milhões serão aplicados até o final deste ano. Os aportes são para o Programa de Fortalecimento e Gestão de Risco de Desastres.

(BOX 1)

Defesa Civil também monitora pelo WhatsAspp

Além do monitoramento via Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), a equipe da Defesa Civil também acompanha os eventos climáticos do Estado por meio do WhatsApp. Os funcionários das 15 regionais do Estado fazem as atualizações. 

“Muitas vezes, um evento ocorre de forma muito rápida e o município não consegue colocar no sistema todas as informações. Por isso, essa ferramenta ajuda muito”, diz o tenente-coronel Edemilson de Barros.

Com os alertas, via Cegerd ou WhatsApp, os municípios podem acionar seus planos de contingência mais rapidamente.

(BOX 2)

Tempo ficará chuvoso e depois vem frio

A frente fria que chegou ao Paraná provocou enxurrada no município de São Miguel do Iguaçu, no Oeste do Paraná. “Não foi nada demais, mas caso a situação piore, já oferecemos suporte do governo estadual para o município”, disse o coordenador da Defesa Civil. 

De acordo com o Simepar, nas primeiras 12 horas desta quinta-feira o volume de chuva acumulada na região Oeste do Estado chegou a 50ml. “Existe a possibilidade de mais enxurradas ou alagamentos na região”, diz o meteorologista Samuel Braun.

Em todo o Estado, o tempo vai se manter instável nos próximos dias. A partir de domingo (22) à tarde, as chuvas darão lugar a um frio mais intenso. No interior do Paraná, principalmente nos municípios de Guarapuava, nos Campos Gerais, e de Palmas, no Sudoeste, o Simepar prevê valores abaixo de 5º. Em Curitiba, os termômetros devem marcar mínima de 8º ou 10º

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Nenhum comentário: