segunda-feira, 10 de julho de 2017

Aeronáutica e baloeiros ecológicos tentam acordo para diminuir riscos à aviação; número de balões quase dobrou no RJ

Aeronáutica e baloeiros ecológicos se unem para diminuir riscos à aviação 


Grupo de trabalho formado por órgãos de controle aéreo e representantes de associações de baloeiros busca formas de regulamentar o lançamento dos balões sem fogo. Primeiro evento teste foi realizado no mês passado no Paraná. 

Historicamente, balão no céu sempre é sinal de alerta máximo para o patrimônio, o meio ambiente e a aviação no Brasil. Agora, o impasse que dura anos entre a Aeronáutica e os baloeiros sobre o tema pode estar próximo do fim. 

 Um grupo de trabalho formado pela Aeronáutica - Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), e o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa)- e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e representantes de associações de baloeiros do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, busca formas de regulamentar o lançamento dos balões sem fogo, os chamados "balões ecológicos".

Pelo projeto, eles seriam lançados de forma concentrada, em áreas distantes dos aeroportos, sem riscos para os aviões, e em datas autorizadas. O primeiro evento-teste aconteceu no mês passado, em uma cidade do interior do Paraná. 

Nenhum comentário: