sábado, 30 de junho de 2018

Artista plástico que vivia em Itapoá é sepultado em Campo Grande

Faleceu no último sábado (23), em Itapoá, aos 75 anos, o artista plástico Ilton Silva. Nascido em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, Ilton vivia em Itapoá há 19 anos. O corpo foi velado em Campo Grande (MS), onde era muito conhecido e recebeu inúmeras homenagens de amigos e familiares. O sepultamento ocorreu na terça-feira (26), no Cemitério Santo Amaro.Pai de cinco filhos, Ilton trocou Campo Grande por Itapoá em 1999, depois de já estar com a carreira de artista plástico consolidada. Itapoá era uma espécie de refúgio e inspiração e ajudou o artista para dar continuidade à sua extensa obra. Ilton era pai do servidor público Angelo Antunes e sogro da funcionária pública Rose Boldori.

O artista plástico expôs suas obras em galerias de arte dos Estados Unidos, da Argentina, de Portugal e da Alemanha. Recentemente, foi convidado para levar seus quadros para a cidade de Paris, na França. A primeira exposição individual de Ilton no Exterior foi realizada em 1989, na Galeria Manhattan, em Nova York. Ele retornaria para a metrópole americana em 1991, quando expôs seus trabalhos na Galeria Lawrence e, em 1992, quando participou da coletiva Amanaka Amazon Network, no Amazon Village.As obras de Ilton eram tão admiradas pelo público que em todas as exposições que participou no exterior vendeu a totalidade dos quadros. O artista plástico foi um dos fundadores da Associação Mato-Grossense de Artes (AMA), em 1967, e, ao longo da trajetória profissional, tornou-se referência das artes plásticas no estado. Um dos seus grandes feitos foi a série Cores e Mitos, uma explosão de cores com o retrato de personagens do cotidiano da fronteira entre Brasil e Paraguai.

Nenhum comentário: