terça-feira, 24 de julho de 2018

Paraná Clube terá desafios gigantes pela frente nos próximos dias

Rogério Micale espera trazer pontos de Belo Horizonte e São Paulo. Foto: Felipe Rosa.

Não tem como negar. A vitória sobre o América-MG, anteontem, na Vila Capanema, dá uma tranquilidade imensa ao Paraná Clube para encarar as missões complicadíssimas que terá nos próximos dias. Um tropeço diante do Coelho seria um abalo imenso ao Tricolor para bater de frente com o Atlético-MG, amanhã, em Belo Horizonte, e o Palmeiras, domingo, em São Paulo.
“Contra os times que vão brigar contra o rebaixamento, o fator casa faz a diferença. Ele é fundamental pra gente, se o nosso torcedor seguir nos apoiando, isso vira diferencial. Mas, pra escapar de fato, temos que pontuar fora”, disse o técnico Rogério Micale. Trazer dois pontos dos seus próximos compromissos já podem ser considerados como grandes triunfos.
Galo e Porco estão na quarta e quinta colocação, respectivamente. O primeiro rival perdeu suas últimas duas partidas e isso pode ser um alento para a equipe paranista, além de não contar com o volante Galdezani, ex-Coritiba, e o atacante Luan, suspensos. Outro fato que deve ser colocado em pauta para os tricolores é o péssimo rendimento da defesa alvinegra no Brasileirão.
O Atlético-MG tem o segundo pior setor defensivo da Série A, atrás apenas do Vitória. São 22 gols sofridos na competição. De todos esses tentos tomados, 13 foram de bola parada – o verdadeiro calcanhar de Aquiles do time do jovem Thiago Larghi. Esse tipo de jogada, por outro lado, é um ponto que o Paraná precisa melhorar no Brasileirão.
A equipe de Micale fez apenas um gol de bola parada na competição – Thiago Santos marcou de pênalti na vitória sobre o Fluminense. Para isso, o Tricolor aposta suas fichar no meio-campista Nadson, que estreou no triunfo contra o América-MG e assumiu a função de cobrador oficial de faltas e escanteios no time.
“As bolas paradas foram boas neste último jogo e em uma delas quase saiu o gol. O Nadson tem muita qualidade pra fazer isso, pois ele bate bem na bola e fez uma boa estreia”, destacou o treinador paranista. Para a partida contra o Galo, o comandante não conta com o atacante Carlos, que pertence ao clube mineiro e não pode atuar por força de contrato. Por outro lado, o zagueiro Rayan volta a ficar à disposição após ter cumprido suspensão.
Resta saber se o defensor voltará a ser titular, já que Cléber Reis voltou em grande estilo e o lateral-esquerdo Igor foi um dos mais elogiados ao ser improvisado no setor. “Ganhamos mais uma opção com o Igor jogando por dentro. Ele tem uma boa saída de bola, velocidade e sabe jogar nas duas posições”, frisou Micale.

Nenhum comentário: