quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Tiago Nunes tira Atlético da crise e eleva clube a outro patamar

Tiago Nunes deu outra cara ao time do Atlético. Foto: Albari Rosa.


Após sete jogos no comando do time principal do Atlético, é possível afirmar que Tiago Nunes deu outra cara ao Furacão. De uma equipe desacreditada, à beira da crise, o Rubro-Negro passou a ser um grupo que exala confiança e que promete surpreender no restante da temporada. Com a confirmação da presença nas oitavas de final da Sul-Americana, após uma noite de gala com uma vitória consistente de 4×1 em cima do Peñarol, nesta terça-feira (7), no Uruguai, o objetivo agora é que o time continue em uma crescente.
E no que depender do comandante atleticano, em pouco tempo o Atlético poderá ser visto em um patamar mais elevado do qual hoje se encontra.
Me sinto com sorte neste momento, pois estou trabalhando com uma equipe qualificada e que está dando o seu melhor. Isso é uma relação que tem que ser de muita humildade e confiança. Por mais que o momento não seja o melhor, o convencimento é muito verdadeiro. Me considero um homem de sorte por essa oportunidade. Estamos nos esforçando muito para ter o respeito do torcedor e colocar o Atlético num nível maior, que é o projeto que o clube vem buscando há muito tempo”, falou Nunes após a vitória em Montevidéu.
E essa transformação do Rubro-Negro, em tão pouco tempo, se deu porque o treinador conseguiu unir suas estratégias de trabalho ao que já estava sendo feito anteriormente. Para Tiago Nunes, foi necessário aprimorar a maneira com que Fernando Diniz explorava o time dentro de campo.
“É uma equipe que não iniciou bem a temporada, o Campeonato Brasileiro. Após a Copa do Mundo a gente conseguiu mudar um pouco a característica da equipe. Antes o time gostava muito de ter a posse da bola e nós tentamos aproveitar o que já tínhamos de bom, que é essa posse de bola, mas criar uma equipe mais vertical, mais ofensiva, que na hora que conseguisse avançar as primeiras linhas defensivas do adversário, conseguisse atacar e ir direto ao gol”, explicou o treinador, deixando clara a importância da objetividade na construção do ataque.
Sobre essa mudança de ‘chave‘ do Furacão, o técnico diz não haver muito segredo.
“O dia a dia é construído para todos. Temos realizado um trabalho em conjunto, onde não só eu passo as informações. Fazemos muitos trabalhos de finalização, mostrando a importância de pisar na área. Os comportamentos são feitos para que todos entendam e se adaptem. Não tem segredo. É repetir, acreditar nos jogadores e seguir trabalhando”, finalizou.

Nenhum comentário: