terça-feira, 9 de outubro de 2018

Suplentes são figuras importantes para os trabalhos da Assembleia

Fábio Flor, do PP, foi um dos suplentes que exerceu mandato na atual legislatura da Assembleia Legislativa
Os candidatos que ficaram a poucos votos de conquistar uma cadeira na Assembleia Legislativa, na votação de domingo (7), ainda têm chance de ocupar uma cadeira na Casa quando a nova legislatura for empossada, em 1º de fevereiro de 2019. Os suplentes, uma espécie de “vice-deputado”, são frequentemente convocados no decorrer dos quatro anos de mandato por causa de acordos partidários, com a saída de titulares para ocupar espaços no Executivo, licenças e renúncia.
No Parlamento catarinense, é comum que deputados eleitos se licenciem do mandato para ocupar um cargo no primeiro escalão do Poder Executivo estadual. Na atual legislatura, por exemplo, logo após tomarem posse, em fevereiro de 2015, quatro parlamentares deixaram a Assembleia para se tornar secretários estaduais, abrindo espaço para seus suplentes exercerem o mandato. Em 2017, a Alesc chegou a ter sete deputados licenciados para ocupar cargos no Executivo.
Os suplentes ainda podem assumir o mandato em casos de licença não remunerada do titular por mais de 60 dias. Entre alguns partidos, é comum uma espécie de “rodízio” entre os suplentes. Nesse caso, o titular se licencia por um período determinado – geralmente 60 dias –dando a oportunidade do suplente vivenciar a experiência de ser deputado.
Já nos casos de perda do mandato ou falecimento do titular, o suplente é convocado e efetivado na vaga. Os suplentes também têm a oportunidade de se efetivar no mandato quando o titular é eleito para outro cargo durante a legislatura ou assume uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado (TCE). No ano passado, José Nei Ascari renunciou ao cargo para ser conselheiro do tribunal, deixando a vaga para o suplente da coligação Fernando Coruja (PODE).
Nos anos em que há eleições municipais, é comum deputados se candidatarem a prefeito em suas bases eleitorais. Se eleitos, são obrigados a renunciar, abrindo vaga para a efetivação de seus suplentes e a convocação de outros suplentes. Na atual legislatura, por exemplo, após a eleição municipal de 2016, Gean Loureiro deixou a Alesc para assumir a Prefeitura de Florianópolis.
Confira os primeiros suplentes de cada coligação ou partido para a próxima legislatura:
Coligação Santa Catarina Pode Mais (PR-PRTB-PTB-PTC-PPS-Avante-DC):
  1. Carlos Humberto (PR) – É o atual vice-prefeito de Balneário Camboriú
  2. Renato Pike (PR) - Atual vice-prefeito de Canoinhas
  3. Maurício Peixer (PR) – Vereador em Joinville
  4. Tati Teixeira (PPS) – Foi vereadora, presidente da Câmara e prefeita interina em Criciúma
  5. Professor Guilherme Marchewsky (PPS) – Foi vereador e ex-presidente da Câmara de Brusque.
Mais por Santa Catarina (MDB-PSDB):
  1. Dirce Hederscheidt (MDB) – É deputada estadual atualmente
  2. Anna Carolina Martins (PSDB) – Foi vereadora e candidata a prefeita de Itajaí
  3. Serafim Venzon (PSDB) – É deputado estadual atualmente
  4. Doia Guglielmi (PSDB) – Suplente de deputado estadual
  5. Valter Gallina (MDB) – Foi presidente da Casan
  6. Wilmar Carelli (PSDB) – Foi prefeito de Videira e presidente da Cidasc
  7. João Carlos Grando (MDB) – Foi secretário de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste
  8. Thiago Morastoni (MDB) – É vereador em Itajaí
Coligação Aqui Tem Trabalho (DEM-PV-PRP-PROS-PPL):
  1. Jaksom Castelli (DEM) – Atual vice-prefeito de Quilombo
  2. Sidney Sabel (DEM) – Foi vereador em Joinville e subprefeito do distrito de Pirabeiraba
  3. Andrey Tomazi (DEM) – É empresário em Blumenau e nunca ocupou cargo eletivo
  4. Jones Bosio (DEM) – Foi vereador, secretário municipal de Desenvolvimento e da SDR de Brusque
  5. Lisi Tuon (DEM) – Professora universitária em Criciúma; nunca ocupou cargo eletivo
Coligação PSB-PRB-SD:
  1. Claiton Salvaro (PSB) – Atualmente é deputado estadual
  2. Patrício Destro (PSB) – É deputado estadual
  3. João Rosa (PSB) – É vereador em Chapecó
  4. Leonardo Secchi (PSB) - Professor universitário na Udesc em Florianópolis
  5. Fabiano Dadam Nau (PSB) – Presidente do Sindifisco; nunca ocupou cargo eletivo
  6. Abel Hack (PSB) - Presidente da Câmara Municipal de Rio Negrinho
Coligação PSD-PP-PSC:
  1. Silvio Dreveck (PP) – Atual presidente da Alesc
  2. Jean Kuhlmann (PSD) – É deputado estadual
  3. Delegado Ulisses Gabriel (PSD) – Presidente da Associação de Delegados de Polícia de SC (Adepol)
  4. Lucas Neves (PP) – É vereador em Lages
  5. Dieter Jenssen (PP) – Ex-prefeito de Jaraguá do Sul
  6. Pepê Collaço (PP) – Atual presidente da Câmara de Vereadores de Tubarão
  7. Gabriel Ribeiro (PSD) – É deputado estadual
  8. Valmir Comin (PP) – É deputado estadual
Coligação PDT-Podemos-PHS-PCdoB:
  1. César Valduga (PCdoB) – É deputado estadual
  2. André de Oliveira (PODE) – Ligado ao movimento da Renovação Carismática Católica, nunca ocupou cargo eletivo
  3. Natalino Lázare (PODE) – É deputado estadual
  4. Rodrigo Bornholdt (PDT) – Advogado em Joinville, já foi candidato a prefeito do município, mas nunca ocupou cargo eletivo
  5. Alisson Julio (PODE) – Analista de sistemas e palestrante em Joinville, nunca ocupou cargo eletivo
PT:
  1. Carlito Merss – Foi prefeito em Joinville, deputado estadual e federal
  2. Paulo Eccel - Foi prefeito de Brusque e deputado estadual
  3. Adriano de Martini - É vereador em Xanxerê
  4. Pedro Zuchi – Foi prefeito de Gaspar
  5. Jean de Liz – Foi vice-prefeito e secretário municipal em Rio do Sul
  6. Adriano Pereira – É vereador em Blumenau
PSL:
  1. Sargento Rudinei Floriano – É sargento da Polícia Militar em Joinville; nunca ocupou cargo eletivo
  2. Tiago Frigo – Presidente do PSL na Capital, nunca ocupou cargo eletivo
  3. Rodrigo Turatti – Já foi presidente da Câmara e vice-prefeito em Araranguá
  4. Policial Fernando Beilfuss – Presidente do PSL em Pinhalzinho, é policial rodoviário federal e nunca ocupou cargo eletivo
  5. Osmar Vicentini  - Já foi sete vezes vereador em Guabiruba e candidato a prefeito do município
  6. Rutineia Rossi – Presidente do PSL em Concórdia; nunca ocupou cargo eletivo
  7. Adriano Junkes – Foi candidato a vereador em Jaraguá do Sul por duas vezes; nunca ocupou cargo eletivo
  8. Alexandre Badotti – Empresário de Xanxerê, nunca ocupou cargo eletivo
Não elegeram deputados:
Coligação Santa Catarina em Primeiro Lugar (Patriotas-PMN)
Coligação Um Caminho Pra Gente (PSOL-PCB)
PSTU
Marcelo Espinoza
AGÊNCIA AL

Nenhum comentário: